Domingo às 03 de Julho de 2022 às 08:13:18
EM CAMPO LARGO 12º | 25º
Saúde

Campo Largo tem programa de tratamento para parar de fumar

Dia 31 de maio é o Dia Mundial sem Tabaco e quem quer se livrar do tabagismo pode procurar ajuda na rede pública de saúde do município

Campo Largo tem programa de tratamento para parar de fumar

Nesta terça-feira (31) é o Dia Mundial sem Tabaco. A data foi criada em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), para chamar a atenção global para a epidemia do tabaco e as mortes e doenças evitáveis ??que ela causa. O objetivo deste dia é alertar sobre a ampla prevalência do uso de tabaco e seus efeitos negativos à saúde.

E a Prefeitura de Campo Largo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, oferece um Programa de Tratamento para Cessação do Tabagismo que é destinado a ajudar as pessoas que desejam parar de fumar. O programa é oferecido no Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD) e consiste em quatro sessões, uma vez por semana, por um período de 4 semanas. Nele os participantes recebem informações e estratégias necessárias para deixar o vício e lidar com a abstinência. 

Campanha global 2022 - Atualmente o tabagismo leva a mais de 8 milhões de mortes por ano, em todo o mundo. E o tema proposto pela OMS em 2022 é “Tabaco: uma ameaça ao meio ambiente”, com o alerta para a sociedade dos danos ambientais causados pela produção, pelo uso e pelo descarte inapropriado de produtos fumígenos. A campanha mostra que, ao não fumar (ou parando de fumar), estamos cuidando da nossa saúde e da saúde do planeta. Alguns dados foram reunidos acerca da poluição no meio ambiente interno e externo. 

De acordo com a OMS, a produção de cigarros causa o desmatamento de 600 milhões de árvores para liberação de mais de 200 mil hectares para produção de tabaco. Com relação à poluição do ar, são 84 milhões de toneladas de CO2 liberadas na atmosfera, contribuindo para o aquecimento global. Existe ainda o uso indiscriminado de recursos minerais, já que são necessários 3,7 l de água para produzir um cigarro. E tem ainda a geração de lixo, somando 4,5 trilhões de “bitucas” de cigarro poluindo o meio ambiente, sem falar no lixo eletrônico dos “pods” descartáveis.

Cigarros eletrônicos - E para quem busca nos cigarros eletrônicos ou DEFs (dispositivos eletrônicos para fumar) uma “alternativa”, pode mudar de ideia. O Conselho Federal de Medicina, juntamente com outras oito entidades médicas, tem um alerta importante de que o cigarro eletrônico também é perigoso e traz muitos prejuízos à saúde. Em uma revisão sistemática publicada recentemente pelo Centro Nacional de Epidemiologia e Saúde da Austrália, a análise toxicológica do cigarro eletrônico identificou 243 substâncias químicas, sendo 38 venenosas, uma proibida nos líquidos desses dispositivos e três em quantidade acima do permitido.

Já o coordenador da Comissão Científica de Tabagismo da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), Dr. Paulo Corrêa, detalhou em podcast que tais dispositivos eletrônicos são “novos produtos da velha indústria” e que contêm pelo menos 80 substâncias químicas. Entre elas, a nicotina, que causa dependência, além propilenoglicol e glicerina vegetal, que produzem acetaldeído, substância associada ao reforço do poder de dependência da nicotina. E especialista esclareceu ainda que o filamento aquecido dentro desses dispositivos é feito com metais, como níquel, latão, cobre e cromo, que são inalados conforme o líquido aquece e gera vapor. Portanto, fumantes de cigarro eletrônico têm níveis maiores de concentração de níquel no organismo, por exemplo, um carcinogênico grau 1, segundo a Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC).

No Brasil, especialistas da área da saúde solicitaram à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que mantenha a proibição de comercialização, importação e propaganda de DEFs. E ainda que fortaleça a fiscalização e realize campanhas para desmentir o mito de que cigarro eletrônico “é só vapor”. Outro pedido é manter um registro compulsório de casos de síndrome respiratória causada pelo produto no Brasil – doença conhecida como EVALI (E-cigarette or vaping use-associated lung injury).

Serviço 

Programa de Tratamento para Cessação do Tabagismo - Secretaria Municipal de Saúde
Local: Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD)

Endereço: Rua Joanin Stroparo, 114 - Telefone: 3393-1447