Sábado | 23 de Outubro de 2021 08:13
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Saúde

Pandemia provoca aumento nos diagnósticos de bruxismo e apertamento dentário

Consequências da falta de diagnóstico e tratamento incluem desgaste dentário, trincas nos dentes e em restaurações, impacto estético, entre outros  

A pandemia continua e além de trazer os casos de Covid-19, junto às suas consequências, também trouxe outras condições que podem impactar diretamente a vida das pessoas. Entre elas, o bruxismo e o apertamento dos dentes estão entre casos que vem sendo diagnosticados com maior frequência no Brasil. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 40% da população brasileira sofre com o distúrbio. Uma recente pesquisa realizada em julho deste ano, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) mostrou que a incidência de diagnósticos subiu de 8% para 28% após a pandemia

De acordo com a Dra. Rafaela de Lara, odontologista, especialista em endodontia e mestre em Odontologia Clínica, tanto o bruxismo quanto o apertamento dentário são consideradas parafunções dos músculos da mastigação pela Odontologia. “Explicando de maneira mais simples, o bruxismo é caracterizado pela ação de ranger os dentes involuntariamente, enquanto o apertamento consiste, como o próprio nome já diz, em apertar os dentes das arcadas inferior e superior uns contra os outros, com maior ou menor intensidade. O bruxismo e o apertamento podem acometer pessoas de todas as faixas etárias, inclusive crianças e idosos.”

A dentista segue explicando que são fatores que podem causar o apertamento e bruxismo os associados às condições psicológicas, como ansiedade, depressão e estresse. Além disso, outros fatores desencadeantes são má oclusão e uso de substâncias psicoestimulantes. “Como ambas as condições estão intimamente associadas a fatores psicológicos e saúde bucal, diversos hábitos diários podem influenciar no surgimento do bruxismo e apertamento e na intensidade que eles se manifestam. Podemos listar a falta de sono ou sono de má qualidade, excesso de atividades durante o dia, sobrecarga psicológica no trabalho/escola/faculdade, pouco tempo de lazer, uso de drogas psicoestimulantes, entre outros”, completa.

Ainda, é explicado pela dentista, que o movimento causado pelo bruxismo e pelo apertamento é involuntário, mas isso não quer dizer que ele só aconteça durante o sono. A maioria dos pacientes também executa esses movimentos enquanto estão acordados, mesmo que sem perceber. Segundo ela, esses movimentos podem estar presentes em momentos de grande concentração, estresse e até mesmo esforço físico, como durante o estudo, trânsito, assistindo, lendo, fazendo atividades físicas, entre outros.

Sintomas e tratamento
Entre os sintomas mais frequentes apresentados entre os pacientes na condição, Dra. Rafaela cita dores na face, cabeça e pescoço, podendo interferir ou não na abertura e fechamento da boca. Ainda, grande parte dos pacientes relatam sensibilidade e até mesmo dor dentária, conforme ela explica.

Em casos mais graves ou que já perduram há mais tempo, sintomas podem aparecer também na ATM (articulação temporomandibular) como ruído, estalido e dor. “Assim que os sintomas forem observados, o paciente deve procurar o cirurgião dentista. O exame para diagnóstico é feito por meio de uma anamnese detalhada, exame clínico dos músculos faciais, padrão de abertura e fechamento bucal, estado geral da dentição e, em casos específicos, exames complementares podem ser solicitados, como radiografia, tomografia e polissonografia”, orienta.

No consultório odontológico, Dra. Rafaela explica que o tratamento inicia-se com o ajuste de oclusão e reestabelecimento da saúde oral. Na grande maioria dos casos é indicado o uso da placa de bruxismo, que tem como termo técnico inter-oclusal, sendo esse um aparelho removível de acrílico rígido, que cobre as superfícies dentárias para que elas não se toquem.
“Esse aparelho é confeccionado individualmente para cada paciente. Além disso, nos últimos anos tem-se usado muito a aplicação da toxina botulínica nos músculos da mastigação para diminuir a atividade muscular, reduzindo assim a intensidade do bruxismo e do apertamento, uma vez que a toxina botulínica causa uma paralisação parcial dos músculos. Vale ressaltar que nenhuma das duas terapias é definitiva, que ambas precisam de acompanhamento, e que o acompanhamento vai depender de cada paciente. Pode variar de algumas semanas até meses, isso é definido pelo cirurgião dentista de acordo com a abordagem de tratamento adotada. Outros profissionais também podem atuar de maneira coadjuvante para o controle do bruxismo e do apertamento, como psicólogo, psiquiatra, fisioterapeuta e fonoaudiólogo”, explica.

Os casos que apresentam origem psicológica, a dentista diz que podem ser amenizados com medicação ansiolítica e antidepressiva, porém esse é um acompanhamento e diagnóstico que cabe a um médico psiquiatra. O cirurgião dentista não faz o diagnóstico e nem o tratamento das condições psicológicas.

Aparelhos ortodônticos e próteses dentárias
A dentista considera que os aparelhos ortodônticos e as próteses odontológicas são tratamentos realizados visando a melhora da saúde bucal, e não o contrário, portanto não devem ser fatores desencadeantes do bruxismo ou o apertamento. O tratamento de pacientes com prótese dentária fixa ou removível que apresentem estes problemas é o mesmo destinado aos demais pacientes, porém, a cada troca de prótese ou ajuste, a placa utilizada no tratamento deve ser ajustada ou feita novamente.

“Já os pacientes que fazem o uso de aparelho ortodôntico, como estão num processo de movimentação dentária, não podem usar o dispositivo inter-oclusal, uma vez que esse dispositivo não vai acompanhar a movimentação dentária. Existem atualmente aparelhos ortodônticos chamados de alinhadores invisíveis, que são visualmente parecidos com o dispositivo inter-oclusal. Esses aparelhos podem ser utilizados em pacientes com bruxismo como uma maneira de tentar proteger os dentes de desgastes e trincas, mas ele não é o tratamento do bruxismo ou do apertamento, é apenas uma forma de amenizar os sinais dentários durante o tratamento ortodôntico. Além disso, em pacientes adultos que fazem o tratamento ortodôntico, uma opção vantajosa de tratamento é a terapia com toxina botulínica”, diz.

Consequências da falta de tratamento
Dra. Rafaela diz que o bruxismo e o apertamento causam uma concentração elevada de forças sobre os dentes. “Pacientes com essas condições podem apresentar desgaste dentário, trincas no dente e também em restaurações (que podem evoluir para fraturas), perda de adaptação e diminuição da longevidade de próteses dentárias, aparecimento de lesões dentárias não cariosas (chamadas de lesão por abfração), entre várias outras consequências.

Tudo isso interfere negativamente na qualidade de vida do paciente, uma vez que a saúde bucal interfere diretamente na qualidade mastigatória e consequentemente na nutrição. A estética dentária afetada por essas condições pode diminuir a autoestima e impactar na vida social; e além disso, as dores de cabeça, pescoço e face com frequência também influenciam negativamente no humor, disposição e saúde mental do paciente”, alerta.

Ainda, há consequências estéticas do bruxismo e do apertamento, essas que podem ser revertidas com tratamentos odontológicos que variam de acordo com a necessidade individual de cada caso. Essas reparações podem ser simples, como pequenas restaurações em dentes que sofreram desgastes mínimos, chegando a necessidade de próteses e implantes dependendo da gravidade e condição de cada elemento dentário.

O tratamento estético e funcional deve ser realizado simultaneamente ao tratamento do bruxismo e apertamento, pois se não forem eliminadas as causas do problema, ele aparecerá novamente. “São condições multifatoriais que necessitam de diagnóstico e intervenção rápida para evitar complicações e consequências mais severas, e o profissional capacitado para realizar tanto diagnóstico quanto o tratamento é o cirurgião dentista. Tratamentos e dicas propostos na internet por pessoas não capacitadas podem agravar a condição do paciente, como também causar mais problemas além do bruxismo e do apertamento. Se você tem dúvidas e acha que pode estar com bruxismo, apertamento ou outra condição consulte seu cirurgião dentista”, conclui.