Quarta-feira às 29 de Maio de 2024 às 12:15:00
Opinião

Discussão que ultrapassa as fronteiras da internet

Discussão que ultrapassa as fronteiras da internet

Internauta ou não, usuário da atual rede X (antigo Twitter) ou não, muito provavelmente você ouviu falar sobre a briga travada entre o empresário e bilionário Elon Musk – proprietário da rede social X – e o ministro do Superior Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. Elon questionou o ministro sobre uma suposta censura que estaria promovendo na plataforma, expondo, inclusive, atitudes consideradas questionáveis em relação ao X, além de pedir impeachment do ministro – para delírio da extrema-direita brasileira - sob justificativa do ferimento à Constituição Brasileira. Musk comparou ainda o ministro ao principal vilão do Star Wars quando o chamou de “Darth Vader brasileiro”.  

Houve ainda uma intenção por parte de Musk da reativação de contas de empresários, jornalistas, políticos e influenciadores que teceram críticas e acabaram tendo suas redes desativadas pelo STF, ainda que isso causasse o fechamento da rede social no país. O empresário estaria disposto a retirar pessoas que trabalham no X no Brasil para que elas não sofressem retaliações.

Somado a esta grande tensão, mais um capítulo sobre o escândalo, com o “Twitter Files Brazil”, divulgado pelo jornalista americano Michael Shellenberger. Ele publicou prints de e-mails trocados entre a equipe jurídica do X no Brasil entre 2020 e 2022, que discutiam solicitações e ordens judiciais relacionadas ao conteúdo publicado pelos usuários, mostrando inclusive como juízes tentaram acessar informações privadas de usuários brasileiros, podendo ser esse um grave risco à democracia e violação das leis no Brasil. O jornalista chegou a considerar o ministro como um líder de “repressão massiva à liberdade de expressão no Brasil” e o empresário disse que Moraes mantinha o presidente Lula “na coleira”.  
Tendo em vista que não há precedentes históricos do que está acontecendo entre o ministro do Brasil e X, bem como a imagem de um país democrático versus uma rede social, é essencial que os brasileiros estejam a par do que acontece, por fontes seguras e que não distorçam a realidade. Em todo o mundo o assunto vem sendo amplamente discutido.

A resposta do governo a toda essa situação envolve a regulamentação urgente das redes sociais, com defesas acaloradas da esquerda ao ministro e ataques dizendo que o empresário quer utilizar o espaço para propagar teorias da conspiração e notícias falsas. A regulamentação das redes sociais precisa ser muito bem definida para que crimes sejam combatidos e não haja censura desenfreada, principalmente diante de opiniões divergentes, como no pensamento político esquerda x direita. A arbitrariedade e autoritarismo para imposição de pensamento ou vontades não devem prevalecer à liberdade de expressão, da mesma forma que o desrespeito à individualidade das pessoas não deve estar abaixo da liberdade de expressão. Mais uma vez, neste momento de maneira ainda mais significativa, o Brasil enfrenta uma crise em termos de redes sociais e internet na iminência de um período eleitoral. Estejamos atentos aos próximos capítulos.