Quarta-feira às 29 de Maio de 2024 às 12:08:16
Saúde

Baixas temperaturas e queda de estoque: Hemepar pede doações de sangue em todo o Estado

O pedido acontece, sobretudo, por conta da ocorrência de temperaturas mais baixas nesta época do ano, o que reduz a quantidade de doadores.

Baixas temperaturas e queda de estoque: Hemepar pede doações de sangue em todo o Estado

O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) reforça a urgência para a doação de sangue no Estado, em especial dos tipos O- e O+. O pedido acontece, sobretudo, por conta da ocorrência de temperaturas mais baixas nesta época do ano, o que reduz a quantidade de doadores. De acordo com o Hemepar, apenas na unidade de Curitiba, já houve uma diminuição de 15% no número de doações. Normalmente, essa unidade recebe cerca de 170 doadores diariamente, mas nos últimos dias a média tem sido de apenas 120.

“Com a chegada do frio, é comum observarmos uma diminuição do estoque de sangue. Isso acontece por alguns motivos, como hábitos mais caseiros e também condições como resfriado e gripe. Por isso, devemos reforçar de maneira contínua a importância da doação. Sempre alertamos que, por não haver substituto para o sangue, a doação se torna um ato único e indispensável para salvar vidas”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Para tornar-se um voluntário é necessário ter entre 16 e 69 anos completos, sendo exigida a autorização e a presença do responsável legal para doação de menores de idade. O doador deve pesar no mínimo 51 quilos, estar descansado, alimentado e hidratado (evitar alimentação gordurosa nas quatro horas que antecedem a doação) e apresentar documento oficial com foto (carteira de identidade, carteira do conselho profissional, carteira de trabalho, passaporte ou carteira nacional de habilitação). Homens podem doar sangue quatro vezes ao ano. Já as mulheres podem fazer três doações ao ano.

Depois de coletado, o sangue é fracionado e acontece o processo de separação dos hemocomponentes – plasma, hemácias, plaquetas e crio. Após isso, a bolsa fica estocada até o resultado dos exames para a liberação.

Por isso, é importante ressaltar a necessidade da doação com antecedência, uma vez que, após a coleta, o sangue pode levar até 48 horas para ser liberado. No Paraná, existem mais de 20 pontos disponíveis para a doação de sangue. Para agendamentos e mais informações, acesse este site.

Confira abaixo o estoque de sangue da hemorrede por Regional de Saúde:

1ª RS – Paranaguá: nível crítico para O- e A-
2ª RS – Curitiba: nível crítico para O+ e O-
2ª RS – Biobanco: estoque baixo para A-, B- e O+
3ª RS – Ponta Grossa: estoque baixo para O+ e O-
4ª RS – Irati: estoque baixo para O- e O+
5ª RS – Guarapuava: estoque em condição estável
6ª RS – União da Vitória: estoque em condição estável
7ª RS – Pato Branco: nível crítico para O+ e O-
8ª RS – Francisco Beltrão: nível crítico para O- e O+
9ª RS – Foz do Iguaçu: estoque em condição estável
10ª RS – Cascavel: nível crítico para O+ e O-
11ª RS – Campo Mourão: nível crítico para O-, A- e B-
12ª RS – Umuarama: nível crítico para O- e O+
13ª RS – Cianorte: nível crítico para O+, O-, e A-
14ª RS – Paranavaí: estoque em condição estável
15ª RS – Maringá: estoque em condição estável
16ª RS – Apucarana: nível crítico para O- e O+
17ª RS – Londrina: nível crítico para O-, A-, e O+
18ª RS – Cornélio Procópio: nível crítico para O- e O+
19ª RS – Jacarezinho: nível crítico para O-, estoque baixo para A-
20ª RS – Toledo: nível crítico para O+ e A-, estoque baixo para O-
21ª RS – Telêmaco Borba: estoque baixo para todas as tipagens negativas
22ª RS – Ivaiporã: estoque baixo para O+, A- e B-