Sabado às 15 de Junho de 2024 às 07:46:45
Geral

Infrações ligadas a estacionamento irregular e deixar de usar cinto de segurança são as mais cometidas em Campo Largo

Nesta sexta-feira (31), se encerra a campanha Maio Amarelo, que visa buscar a conscientização dos motoristas no trânsito.

Infrações ligadas a estacionamento irregular e deixar de usar cinto de segurança são as mais cometidas em Campo Largo

Nesta sexta-feira (31), se encerra a campanha Maio Amarelo, que visa buscar a conscientização dos motoristas no trânsito. Entretanto, a necessidade deste trabalho não fica restrito ao mês de maio, mas é uma ação constante de órgãos públicos junto da sociedade civil organizada.

Buscando saber um pouco mais sobre o perfil do motorista campo-larguense e também do trânsito na cidade, que tem passado por transformações importantes ao longo dos últimos anos, a Folha conversou com Caio Cirne de Oliveira Motta, engenheiro civil e diretor do Transporte Público, e Luiz Felipe Gomes Dellaroza, engenheiro civil, da Prefeitura Municipal de Campo Largo. Iniciaram contando que o estacionamento irregular – seja ele em faixa amarela ou vagas destinadas a outros veículos, como carga e descarga, ônibus e vans escolares, vagas destinadas a pessoas com deficiência ou idosos, por exemplo – acabam sendo as campeãs em infração no trânsito na cidade. A atitude traz um problema organizacional para o trânsito, prejudicando desde o direito das pessoas em estacionarem naquela vaga por conta de alguma deficiência ou dificuldade, até mesmo no trabalho de abastecimento comercial.

Sobre a infração, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) tem o artigo o 181, que contém 20 incisos. Ou seja, são vinte situações que podem gerar uma multa relacionada a estacionamento irregular, que podem ir de leve a gravíssima e todas preveem medidas administrativas com remoção de veículo.

Outra situação que infelizmente é recorrente na cidade é deixar de usar o cinto de segurança, o que pode colocar o motorista e outros ocupantes em sério risco em caso de acidentes. No CTB a infração é considerada grave, com penalidade de multa no valor de R$ 195,23. Em terceiro lugar está o uso do celular ao volante, que também traz muitos riscos aos motoristas e todas as pessoas que acabam cruzando seu caminho, justamente pelo atraso na percepção, cálculo da velocidade e retardo no tempo de reação a uma situação de risco, independente da velocidade. O CTB em seu parágrafo único do artigo 252 afirma que o condutor que segurar ou manusear o telefone enquanto dirige está cometendo infração gravíssima, o que implica em multa de R$293,47 e a soma de sete pontos na carteira.

Os engenheiros ressaltam o trabalho que vem sendo realizado na Escola de Trânsito, localizada no prédio da Guarda Municipal e que já orienta e ensina desde cedo a ser consciente no trânsito, priorizando os pedestres, ciclistas e motociclistas, que estão suscetíveis a acidentes com consequências mais sérias, quando comparado a veículos maiores. Também ressaltam que o trabalho de conscientização no trânsito é contínuo, inclusive com auxílio das forças de segurança.

Estruturação no trânsito
Ressaltam que Campo Largo está crescendo e necessita de um trânsito mais organizado, visando principalmente a segurança e a fluidez nos acessos bairro/Centro. Explicam que as iniciativas de colocação de balizadores, mudanças de sentido e semáforos exige uma grande análise no local, buscando sempre uma ação eficaz na prevenção de acidentes.

Citam como exemplo os semáforos implantados e a retirada de uma das faixas de estacionamento na região central, que foi alvo de polêmica, mas até o presente momento, nenhum atropelamento foi registrado, além de proporcionar uma fluidez maior na região central, com quilometragem controlada – ou seja, os motoristas tendem a respeitar mais a velocidade permitida, tornando o local, bastante frequentado por pedestres, mais seguro.

Sobre a instalação de semáforos na região próxima à Nichele, na Avenida Prefeito Marcelo Puppi, contam que há anos havia cobrança por parte da população para uma solução na região, que possui um fluxo intenso de veículos, pedestres e ciclistas, especialmente no final da tarde. A intenção com a implementação foi justamente permitir que todos trafeguem com segurança na região, evitando filas excessivas, manobras arriscadas e que o pedestre se exponha a riscos.

Ressaltam que essas mudanças que estão sendo realizadas na Avenida Prefeito Marcelo Puppi aos poucos irão trabalhando o olhar da população para deixar de ver o local como rodovia para uma via de grande porte e com bastante potencial. Estão sendo realizados estudos importantes para a implementação de binários que farão desta via a principal ligação entre bairros na cidade sem a necessidade de passar pela região central, porém é necessário tempo de estudo, identificação das necessidades e dificuldades visualizadas na região e trabalho com a população e motoristas, projetando mudanças que se adaptem ao crescimento natural da cidade.

Como exemplo, os engenheiros falam sobre o que vem acontecendo na região da Rua Ademar de Barros com a Avenida Marcelo Puppi, onde o tráfego tem sido intenso, gerando grandes congestionamentos. Já estão em estudos para a execução do projeto, que irá abrir canteiros centrais, permitindo a implementação de binários no futuro, que liguem a Expedicionários e a XV de Novembro à região. Também mudanças importantes estão previstas para desafogar o trânsito intenso na Padre Natal Pigatto.

Rotatória no Rivabem
Sobre a rotatória no Rivabem, os engenheiros falaram que estavam com o cronograma de obras definido, sendo seguido pela equipe. Nesta semana, muitas reclamações sobre o tamanho da rotatória surgiram nas redes sociais, inclusive com piadas sobre a situação. A alegação é que o local é muito frequentado por veículos maiores, como caminhões e bitrens, o que estava trazendo dificuldades para fazer curvas. É um projeto aguardado há muitos anos pela população, que espera por uma melhor organização do tráfego, que era bastante confuso.

O projeto está sendo feito por uma empresa especializada em pavimentação e, conforme divulgação oficial da Prefeitura, contempla todas as características necessárias. “O raio interno dela não pode ser pequeno, porque comporta pouca capacidade de tráfego. Nós acompanhamos a obra diariamente, para que seja executada de maneira eficiente, respeitando o CTB e que o bairro tenha uma melhoria como um todo, como já vimos em outras regiões. A pista tem largura de tráfego de sete metros, com duas faixas de 3,5 metros. Nós estamos aumentando a faixa para oito metros e ainda teremos uma faixa interna de escape para os caminhões, feita de paver, para facilitar as manobras. A obra está correta, dentro dos parâmetros que a lei determina”, completa o posicionamento oficial da Prefeitura.

Ciclovias
Um questionamento sempre trazido pelos leitores da Folha é a implementação de ciclovias em Campo Largo, algo que acontecem em poucos locais, embora muitas pessoas utilizem a bicicleta como meio de transporte e lazer. Os engenheiros ressaltam que está em fase de estudo a implementação de uma ciclovia que liga o Parque da Lagoa, na região do Ouro Verde, passa pela região do Canal, no Centro, seguindo até a ciclovia e ao Parque Newton Puppi e que tudo está sendo projetado a fim de oferecer segurança ao ciclista, de maneira que ele possa aproveitar o passeio que liga dois dos principais parques da cidade.