Sabado às 15 de Junho de 2024 às 07:58:00
Geral

Reuniões com cerca de 500 moradores marcam o início do maior projeto de regularização fundiária de Campo Largo

Os encontros aconteceram nos dias 20 e 21 de maio, para apresentar o projeto, esclarecer dúvidas e dar orientações às famílias da região

Reuniões com cerca de 500 moradores marcam o início do maior projeto de regularização fundiária de Campo Largo

No começo desta semana, nas noites da segunda (20) e da terça-feira (21), iniciou o maior projeto de Regularização Fundiária de Campo Largo, que atenderá quase 600 famílias do Jardim Meliane e Jardim Novo Horizonte. A Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, realizou dois encontros, um em cada bairro, reunindo cerca de 500 pessoas para a apresentação das ações, bem como esclarecer dúvidas dos moradores.

 

 

O projeto contempla obras que garantirão infraestrutura, inclusão social e segurança para a região. “Tem obras acontecendo em Campo Largo que não causam pó, não desviam o trânsito, mas transformam vidas. Essa é uma delas. É só o começo, vocês estão sendo lembrados e terão aquilo que sonharam a vida inteira, a documentação atualizada das suas casas e terrenos. Documentos em dia para dar à nossa população aquele aconchego de casa”, falou o prefeito Maurício Rivabem.

 

 

Conquistas - O primeiro encontro aconteceu na segunda-feira (20), com os moradores do Jardim Meliane, no Centro de Esportes Unificado (CEU) Meliane. Para Arilda Fernandes dos Santos, que vive na região, o projeto é um sonho realizado e o futuro de sua família. “É muito especial para mim, porque terei uma casa para deixar para minha filha e meus netos”, comentou. 

 

 


A regularização também é uma realização para Antonio Fideliz Moreira, morador no Jardim Meliane há mais de 20 anos. “Estou muito feliz com essa reunião e o significado dela”, disse na ocasião. 

 

 


Já com os moradores do Jardim Novo Horizonte a reunião foi na terça-feira (21), no barracão da Igreja Perpétuo Socorro. 

 

 


“É um momento histórico o que a nossa cidade está vivendo. Esta regularização irá oferecer diversas vantagens para as comunidades que se encontram em situação irregular. Vantagens que visam promover a inclusão social, a segurança jurídica, transformando os núcleos em áreas legalizadas, garantindo o direito social à moradia, ao acesso a serviços públicos, promovendo a cidadania e qualidade de vida dos beneficiários”, pontua o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Fledinei Borges Licheski.

 

 


Após as apresentações, e já com a ordem de serviço pronta, nos próximos 15 dias deve iniciar o projeto que conta com duas frentes, uma social e outra técnica. O prosseguimento conta com etapas como o levantamento da área, delimitação dos lotes e regularização, coleta de documentação e a execução do Plano de Recuperação de Área Degradada (PRAD), estudo para minimizar impactos ambientais. Drones de medição, equipamentos como veículos de captação de imagem, e circulação de equipes de assistência social devem movimentar as regiões.

 

 


Lembrando que o processo de Regularização Fundiária tem mais de R$ 10 milhões de investimento e será financiado pela Prefeitura com convênio firmado com a Caixa Econômica Federal, sem custos aos moradores. Saiba mais aqui.