Terça-feira às 09 de Agosto de 2022 às 08:37:43
EM CAMPO LARGO 12º | 15º
Saúde

Campo Largo ganha o programa de saúde "Desvendando o Autismo"

Pais de pacientes diagnosticados com TEA e profissionais da saúde participaram da palestra de abertura sobre abordagem nutricional.

Campo Largo ganha o programa de saúde

A Prefeitura de Campo Largo, por meio da Secretaria de Saúde, lançou na noite de quarta-feira (27) o programa “Desvendando o Autismo”, na Unidade da Mulher e da Criança. A palestra de abertura do encontro foi “O Autismo e o Alimento: uma abordagem nutricional”, ministrada por Filipe Mateus Arruda de Souza, nutricionista da pasta. 

“Nesse primeiro encontro falamos sobre seletividade alimentar. Como os pais podem melhorar a alimentação das crianças, a introdução alimentar, estratégias para a gente conseguir evitar alimentos ultraprocessados, hipercalóricos, o que pode estar atrapalhando o desenvolvimento das crianças. Também esclarecemos dúvidas e dificuldades que os pais estão passando”, contou o nutricionista. 

Para os familiares de pacientes diagnosticados com o transtorno do espectro autista (TEA) presentes, também foi feita a apresentação da equipe multidisciplinar do ambulatório de saúde mental infantil. Uma equipe de Psicologia, Terapia Ocupacional e Fonoaudiologia foi estruturada para atender a demanda do município, com especialização em Reabilitação e nos atendimentos a pacientes e familiares.

O prefeito de Campo Largo, Maurício Rivabem, também participou do evento de abertura e destacou a importância de ações como essa: “É muito importante que uma entidade pública disponibilize seu espaço e profissionais para dialogar. Isso será permanente e com certeza muito proveitoso para os familiares”, disse ele.  O encontro acontecerá sempre na última quarta-feira de todo mês, na Unidade da Mulher e da Criança, das 17h30 às 19h. O próximo encontro acontecerá no dia 31 de agosto.

“Hoje foi um dia muito importante para a Saúde do município. Essa é uma demanda que a gente já vinha trabalhando e ouvindo dos responsáveis, os pais dessas crianças, e vimos a necessidade de estar abrindo esse espaço de diálogo, troca de experiências, com informações técnicas dadas pelos nossos profissionais”, finalizou a secretária municipal de Saúde, Danielle Fedalto.

AUTISMO

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é um distúrbio do neurodesenvolvimento caracterizado por desenvolvimento atípico, manifestações comportamentais, déficits na comunicação e na interação social, padrões de comportamentos repetitivos e estereotipados, podendo apresentar um repertório restrito de interesses e atividades, sendo geralmente identificado entre os 12 e 24 meses de idade. A identificação de atrasos no desenvolvimento, o diagnóstico oportuno de TEA e encaminhamento para intervenções comportamentais e apoio educacional na idade mais precoce possível, pode levar a melhores resultados a longo prazo, considerando a neuroplasticidade cerebral.

Ou seja, quanto mais cedo for realizado o diagnóstico e iniciado o tratamento, melhores serão a qualidade de vida e a autonomia da pessoa. O diagnóstico de autismo em crianças e adolescentes deve ser feito por uma equipe multidisciplinar, que pode incluir pediatra, psicólogo, psiquiatra, fonoaudiólogo e neuropsicólogo, e geralmente é feito através da observação da criança, informações sobre a gestação e parto, e da realização de alguns testes de diagnóstico e exclusão de outras patologias, como exame de sangue, eletroencefalograma e testes auditivos. O tratamento do autismo deve ser feito com acompanhamento de um médico e, dependendo das necessidades individuais, também com acompanhamento multiprofissional como, por exemplo, fonoaudiólogo, psicólogo e terapeuta ocupacional.