Quinta-feira às 18 de Agosto de 2022 às 10:44:33
EM CAMPO LARGO  | 11º
Opinião

Grande crescimento à vista para a região do Ferrari

A região cresceu tanto a ponto de antigos moradores se surpreenderem com o trânsito intenso no final da tarde.

Grande crescimento à vista para a região do Ferrari

A região cresceu tanto a ponto de antigos moradores se surpreenderem com o trânsito intenso no final da tarde. Uma região mais gelada, conhecida pelos ventos fortes, tem sido destaque em Campo Largo. Tanto o Ferrari, como Ouro Verde, Jardim São Francisco e loteamentos que fazem parte da região têm recebido grande destaque. Grandes empresas, como Caterpillar, Hiper Condor, Enerbras, Zanlorenzi, bem como tantos comércios locais que movimentam a região, são, junto dos moradores dedicados à região, protagonistas deste crescimento e merecedores das boas obras que melhorarão a vida e a rotina de quem transita pela região diariamente.

Duas obras grandes estão previstas (uma já começou). A Avenida Ema Taner ganhará nova “cara” com o término da obra, previsto para 12 meses. Ao conversar com moradores da região, muitos já sabem que “não será fácil encarar o período”, com pó, lama e o transtorno que uma grande obra causa, mas há “males que vêm para o bem”. De olho no futuro, já pensam na valorização imobiliária e nas inúmeras oportunidades que o bairro oferece, por possuir grandes terrenos ainda não utilizados.

Esta obra já havia sido anunciada no ano passado, com investimento aproximado de R$ 17 milhões. Havia ainda alguns trâmites para que fosse de fato iniciada, o que aconteceu nesta semana, entre eles a conquista do trecho da antiga BR-277, que passa a ser nomeada de Avenida Marcelo Puppi. Esta avenida possui um dos maiores terrenos públicos que estavam em poder do Estado. A expectativa é que agora, com esta faixa pertencendo ao município de Campo Largo, haja melhorias e que calçadas quebradas e matos crescendo sem uma manutenção tão frequente acabem. Inclusive, durante o anúncio da aquisição, o prefeito Maurício Rivabem tornou pública a intenção de construir uma ciclovia nesta região, o que facilitará muito tanto para quem se locomove por ela para ir ao trabalho, escola e demais atividades diárias, como também para quem a utiliza para prática de atividades físicas.

Não é possível solucionar todas as situações em um passe de mágica, mas há todo um processo. Ainda durante a campanha para sua primeira gestão, feita em 2016, o então candidato Marcelo Puppi já expunha a vontade e tornava como promessa de campanha a aquisição deste trecho para a cidade. De fato, a BR-277 dividia a cidade, tornando-a como um local de passagem e praticamente quase impossível de ser atravessado em dias de feriado, antes ainda da transposição. Isso fez com que toda esta região tivesse “vida própria”, com comércio local fortalecido, escolas, grandes empresas instaladas e um número considerável de habitantes. Hoje, com tantas mudanças, há motivos para acreditarmos que a rodovia que nos separava se tornará elo para uma Campo Largo ainda maior.