Terça-feira às 28 de Maio de 2024 às 11:33:50
Geral

“Trilhão” beneficente acontece neste sábado e irá homenagear o menino Augusto, vítima de choque elétrico em 2023

Será realizado neste sábado (20), a partir das 08h, um “trilhão” beneficente, em homenagem ao menino Augusto Bonato, que faleceu em 02 de dezembro de 2023, aos 10 anos

“Trilhão” beneficente acontece neste sábado e irá homenagear o menino Augusto, vítima de choque elétrico em 2023

Será realizado neste sábado (20), a partir das 08h, um “trilhão” beneficente, em homenagem ao menino Augusto Bonato, que faleceu em 02 de dezembro de 2023, aos 10 anos, vítima de um choque elétrico, gerando grande consternação em Campo Largo e em todo o país.

A Folha conversou com a mãe de Augusto, Lina Bonato, que explicou um pouco mais sobre a iniciativa. “Essa homenagem vem alguns meses após o falecimento dele, para que possamos manter a memória dele sempre viva na vida das pessoas. Nesta terça-feira (16) ele completaria seus 11 anos e essa também é uma forma de comemorar. Nós começamos a pensar nesta homenagem ainda em janeiro deste ano e como ele gostava muito de trilha e de tomar a sopa do pinhão, em Palmeira, acreditamos que é algo que fará com que as pessoas se lembrem dele.”

Lina conta que a família está arrecadando materiais de higiene pessoal, que serão doados ao Hospital Evangélico Mackenzie, em Curitiba, onde Augusto ficou internado. Ela lembrou que quando ele foi internado, no dia 30 de novembro, logo após o acidente com o choque elétrico, precisou comprar alguns itens ligados à higiene pessoal para o menino. “Graças a Deus nós podíamos comprar, porém, fiquei pensando naquelas famílias que não tinham condições, que são humildes. Quando planejamos a homenagem já sabíamos que seria algo beneficente, lembramos como fomos bem recebidos e como a equipe toda se mobilizou para fazer o melhor pelo Augusto. Decidimos retribuir então dessa forma, levando doações para essas famílias que precisam”, completa.

A adesão à campanha por parte dos campo-larguenses tem sido satisfatória, com a possibilidade de entregar na casa da família ou doar via pix. A entrega acontecerá na próxima semana, após a família realizar a compra dos itens que faltaram. Podem ser doados itens como fraldas, sabonete líquido, shampoo, creme para assadura, lenço umedecido, leite em pó integral e alimentos não perecíveis. São pontos de arrecadação: Mendesul, no Ouro Verde, Agropecuária Bom Pastor, no Centro, e Panificadora Santa Rosa, Rivabem. Para retiradas basta agendar pelos contatos (41) 99198-4884 ou (41) 99126-0387.

O evento
A saída do trilhão acontecerá neste sábado (20) às 08h do Santuário do Senhor Bom Jesus, com previsão de chegar à Boiada – Capela Nossa Senhora das Pedras – no município de Palmeira às 11h30. No local haverá venda de bebidas, e o almoço deve ser reservado até esta sexta-feira (19), pelo telefone (41) 99198-4884, para que seja contabilizado quantas pessoas irão almoçar no local.

Aqueles que preferirem também poderão levar seu próprio almoço, churrasqueira portátil, pois é uma região com bastante espaço, explica Lina. “Nosso trilhão será passando por estradas rurais, não será uma trilha esportiva. Era algo que o Augusto amava fazer, estar em meio à natureza e admirá-la. A previsão é que o tempo esteja bom. Estão todos convidados”, enfatiza.

O Augusto
A fatalidade aconteceu quando, na noite de 30 de novembro, a família estava instalando os enfeites de Natal, e o pai encontrou Augusto caído desfalecido, vítima de um choque. Imediatamente iniciaram os esforços para salvar a criança, que foi levada pela ambulância do Samu até o hospital, ficando internada na UTI até o sábado (02), quando não resistiu e faleceu.

Sobre o Augusto, a mãe contou que ele era um menino alegre, cheio de energia, prestativo e muito educado. “Era uma criança que por onde passava fazia amizades, e parecia que eram amizades de anos. Era intenso, tinha muita energia e gostava de participar de tudo. Era coroinha, escoteiro, fazia karatê, futebol, mas era muito compreensivo, curioso e muito interessado em coisas novas. Gostava de estar com o pai no trabalho, de aprender sobre coisas novas e até ferramentas ele sabia manusear com exatidão. Tinha pressa de viver e muita vontade, às vezes parecia que sabia que a sua passagem por essa Terra seria breve. Teve quadriciclo, moto e gostava de compartilhar com os amigos, não era nenhum pouco egoísta. Sempre disposto a ajudar, quem quer que fosse. Era um menino de ouro”, reforça.

Augusto faleceu há quatro meses e a família ainda enfrenta o luto. “No primeiro mês nós sentimos como se estivéssemos anestesiados. Depois a ficha foi caindo e a saudade cada vez mais forte. Na época tínhamos enfrentado uma grande perda também, do meu sogro, então foi um grande baque na família, mas jamais questionamos a Deus. Nossa fé – a família toda é muito católica – nos ajuda muito a enfrentar essa falta, assim como a nossa união, onde mesmo na dor buscamos dar suporte um ao outro. Deus tem um propósito em tudo o que permite e é nisso que acreditamos. Só temos a agradecer por todas as orações feitas por nós, por todo o amor e apoio que recebemos de cada um, nosso muito obrigada. Que neste sábado estejamos juntos para homenagear esse menino único que foi o Augusto”, finaliza.