Quinta-feira | 16 de Setembro de 2021 19:53
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Saúde

Saúde alerta para importância da segunda dose da vacina

Secretaria de Saúde de Campo Largo informa que procura pela segunda dose tem sido menor, especialmente pelos idosos

Não basta tomar uma única dose da vacina da Covid-19, é preciso ter o esquema completo, com as duas vacinações, para conseguir ter uma proteção mais eficaz contra o vírus que já vitimou mais de 552 mil brasileiros – dados do dia 28 de julho de 2021. Por isso, a Secretaria de Saúde de Campo Largo alerta para que os campo-larguenses se mantenham atentos às datas agendadas em seus cartões de vacinação já na primeira dose.

À Folha de Campo Largo, a secretária de Saúde Daniele Fedalto declarou que, de maneira geral, a procura pela segunda dose tem sido um pouco menor, se comparada à primeira, principalmente no grupo dos idosos. “A população estimada de 18 anos ou mais é de aproximadamente 80.000 pessoas e a expectativa do Poder Público é conseguir vacinar 100% deste público alvo, porém, ressaltamos que esse é um trabalho em conjunto e que depende da adesão da população.”

Até o dia 26 de julho – data da divulgação do último boletim vacinal de Campo Largo – 59.263 pessoas já haviam tomado a primeira dose da vacina contra a Covid-19 e 18.807 a segunda. Grande parte da vacinação em segunda dose pendente é referente aos intervalos necessários entre primeira e segunda dose, que é de 12 semanas. Campo-larguenses que tomaram dose única foram 3.646.

Questionada se existe algum controle sobre pessoas que deixaram de tomar a segunda dose das vacinas contra a Covid-19, a secretaria explicou que é possível “emitir relatórios, com as informações referentes ao público que já realizou a primeira dose, segunda e esquema completo. Porém o sistema sozinho não emite relatório de atraso de vacinação. Essa busca é feita de forma manual após o término do período de vacinação daquele grupo especificamente”.

Deixar de tomar a segunda dose da vacina gera consequências para toda a comunidade. “Como já comprovado por diversos estudos, somente o esquema completo de vacinação fornece a imunidade relatada pelos fabricantes das vacinas. Além disso, com as novas variantes esse fator se torna imprescindível”, aponta a secretária.

As segundas doses das vacinas são iguais às primeiras, aplicadas na mesma quantidade inclusive. Elas estão sendo administradas no drive thru do Instituto Federal do Paraná (IFPR) e nas Unidades Básicas de Saúde. “Estamos na expectativa de um novo recebimento de doses até o fim da semana”, diz.

Impacto da vacinação
Daniele explica ainda que é possível ver essa diferença do esquema completo de vacinação na prática ao analisar os casos de internamento, com redução de casos em idosos com o esquema vacinal concluído. A faixa etária dos pacientes internados hoje está reduzindo, mas quem precisa do internamento ainda são os pacientes mais jovens.

Conforme o boletim divulgado no início da noite da última terça-feira (27), o município tinha 210 casos ativos de Covid-19 e mais 170 casos em investigação. Até o momento, 18.923 moradores da cidade receberam o diagnóstico positivo para a Covid-19, sendo que 96% se recuperaram. Houve 459 óbitos – um confirmado nesta terça-feira.

Na data do boletim, 64% das vagas de UTIs e 44% das vagas de enfermarias exclusivas para adultos com Covid-19 estavam ocupadas na macrorregião Leste – regional de saúde a que Campo Largo pertence.

A cidade permanece na bandeira laranja, representando risco médio de contaminação. Os cuidados devem continuar e a responsabilidade é de cada cidadão para que seja normalizada a situação epidemiológica no município.