Sexta-feira | 30 de Julho de 2021 07:16
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Saúde

Paraná ultrapassa 20% da população vacinada com a primeira dose

De acordo com a Secretaria da Saúde, o Estado aplicou 2.176.065 primeiras doses até o fim da manhã desta quarta-feira (19). O número equivale a 20,83% do total da população paranaense.

Há algumas semanas, têm sido frequentes relatos de pessoas que acabam caindo nos famosos golpes do Whatsapp, causados por pessoas mal intencionadas e que se aproveitam para conseguir dinheiro. O próprio aplicativo chegou a publicar instruções para que os usuários não caiam em armadilhas feitas por criminosos e como proceder caso tenham a conta clona ou roubada.

Para evitar situações como essas, é importante se manter atento às promoções ou ofertas que oferecem vantagens muito fora da realidade – como produtos gratuitos ou serviços ilimitados – ou ainda desconfiar de mensagens de supostos representantes de empresas, que pedem informações pessoais via WhatsApp ou enviam links de redirecionamento, sem nenhum contato prévio feito da parte do usuário. Mensagens sobre mudar a cor do aplicativo ou sobre o Whatsapp ou quaisquer outras redes sociais serem pagas também são fake news e podem ser porta de entrada para golpistas.
Ao precisar realizar transferências bancárias ou pix para alguém, cujo pedido ou confirmação veio por Whatsapp, a recomendação dos especialistas em segurança é para que realize uma ligação antes e confirme dados importantes que as partes envolvidas saibam.

Garanta a segurança da sua conta
O próprio Whatsapp instrui os usuários a manter a segurança no aparelho e durante o uso do aplicativo. O primeiro passo é não compartilhar o código de confirmação e o PIN de confirmação em duas etapas com ninguém. Esse processo é recomendado assim que inicia o uso do aplicativo.

Para efetuá-lo, clique em Ajustes > Conta > Confirmação em duas etapas e ative escolhendo uma senha e um e-mail, caso precise redefinir seu PIN em situações de esquecimento. É importante também que o aparelho de celular tenha senhas de acesso, para garantir uma segurança ainda maior. “Atente-se a quem tem acesso físico ao seu celular. Pessoas que têm acesso ao seu aparelho podem usar sua conta do WhatsApp sem sua permissão”, conforme recomenda o próprio WhatsApp.

Ao receber um código de confirmação sem solicitar, não repasse o número informado para ninguém. Se alguém estiver tentando roubar a conta, precisará desde código enviado via SMS para fazê-lo e sem ele é impossível lograr êxito. Com a posse deste código, o proprietário original da conta continua com total controle do Whatsapp. Se receber um e-mail para redefinição de PIN da confirmação em duas etapas sem ter solicitado, não clique. Outra pessoa pode estar tentando confirmar este número de celular no WhatsApp.

Whatsapp foi clonado. E agora?
Quando a conta não possui autenticação de duas etapas basta que o usuário entre no Whatsapp com seu número de telefone, confirme o código que será enviado por SMS e ao inserir este código a pessoa que estiver usando a conta indevidamente será desconectada automaticamente. Acione então a autenticação de duas etapas.

Quando a conta possui autenticação de duas etapas é necessário um pouco mais de paciência. O usuário deve informar o código de confirmação em duas etapas e caso não saiba esperar o prazo de sete dias para poder acessar a conta sem ele. Transcorrido esse período, entrar novamente no WhatsApp, inserir o código de seis dígitos enviado por SMS, entrar no aplicativo e alterar suas configurações e estará pronto para o uso.Dentro das próprias orientações do Whatsapp há observação que o aplicativo não possui informações suficientes para identificar a pessoa responsável pela tentativa de confirmação da sua conta do WhatsApp. Ainda o WhatsApp é protegido com a criptografia, então as mensagens dos usuários são armazenadas no aparelho. Se alguma pessoa acessar a conta de outro dispositivo, ela não poderá ler as conversas.