Quinta-feira | 16 de Setembro de 2021 18:00
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Opinião

Vamos prestigiar maior delegação de atletas paranaenses nas Olimpíadas

Jogos Olímpicos no Japão sem público, com atletas que terão que pegar suas próprias medalhas para colocar no peito, mas mesmo assim continua sendo o maior evento esportivo do planeta.

Jogos Olímpicos no Japão sem público, com atletas que terão que pegar suas próprias medalhas para colocar no peito, mas mesmo assim continua sendo o maior evento esportivo do planeta. Continua mostrando a garra e determinação de atletas que diariamente treinam para chegar a este grande momento. Uma realização pessoal de cada participante, uma valorização de pessoas do mundo inteiro que voltam os olhares para as mais de 40 modalidades disputadas. A busca é o título de campeão, mas também o espírito esportivo deve prevalecer e ter consciência que ali já estão atletas de alto nível, um grupo já bem selecionado.

A realização dos jogos marca também uma retomada de uma vida quase normal, de poder realizar o que cada um sabe fazer de melhor, realizar um sonho. Decretos que estão mais flexíveis, sendo possível retomar diversas atividades, estabelecimentos comerciais funcionando em horários mais dentro do que estávamos habituados. Sempre dentro do que já nos acostumamos, seguindo os protocolos de segurança, de prevenção da Covid-19.

O Governo do Paraná investiu forte nestes Jogos Olímpicos de Tóquio. Teremos a maior delegação a participar de uma Olimpíada, com 35 atletas. A abertura oficial acontece nesta sexta-feira (23), às 8 horas. Neste dia de estreia, paranaenses já na disputa contra a Noruega no handebol masculino e contra a Argentina no vôlei de praia feminino. São quase R$ 5 milhões de investimento do governo com 1.250 bolsas e o apelo é grande para que todos prestigiem. Até mesmo pediram incentivo nas redes sociais com #TorcidaParanaEmToquio.

Já podemos comemorar um recorde mesmo antes da abertura oficial. No futebol brasileiro feminino, Marta (35) se tornou a primeira mulher a marcar gols em cinco Olimpíadas consecutivas e é a segunda maior goleadora da história dos Jogos. Também a meio-campista Formiga (43), é a primeira atleta, homem ou mulher, a participar de todos os Jogos Olímpicos no futebol, um total de sete.

Tóquio e os atletas estão lidando com as incertezas da pandemia, em busca de um sonho maior. Mas acreditamos que com o foco e disciplina característicos dos atletas, irão tirar de letra essa nova experiência, esse novo desafio. Compromisso, cuidado e vamos buscar em todos os aspectos nos cuidar ao máximo para que este e outros eventos aconteçam, que cada área seja valorizada e possa se desenvolver sem travas, que todos os setores voltem a respirar aliviados. Momento de celebrar e vibrar.