Quinta-feira | 16 de Setembro de 2021 17:48
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Opinião

Com incentivo à prática esportiva desde a infância, teremos adultos saudáveis

As Olimpíadas de Tóquio já terminaram, mas as Paralimpíadas logo irão começar no Japão.

As Olimpíadas de Tóquio já terminaram, mas as Paralimpíadas logo irão começar no Japão. Embora em horários bastante complicados para serem acompanhados pela maioria dos brasileiros, teve quem fez o esforço para se manter acordado e torcer para o Brasil. A Olimpíada que aconteceu neste ano também foi amplamente divulgada pelas redes sociais e, com atletas mais jovens participando – inclusive com a skatista Rayssa Leal (13) como a mais jovem medalhista do Brasil na competição – também iniciou aquela vontade de se exercitar mais e largar um pouco do videogame para muitas crianças e adolescentes.

A prática de exercícios físicos deve ser muito incentivada, desde a primeira infância, pois os riscos de se tornarem adultos com problemas de saúde caem consideravelmente. Porém, os dados ainda preocupam. Em 2019, antes do cenário pandêmico, apenas 15% dos adolescentes praticavam alguma atividade física regularmente, o que não havia mostrado nenhuma melhora no índice em 15 anos, conforme a Organização Mundial da Saúde.
Para 2021, uma pesquisa nova e não menos preocupante. A OMS mostrou que 78% das crianças e 84% dos adolescentes brasileiros não realizam atividades físicas em nível mínimo recomendado para o dia. A prática de exercícios físicos regularmente também deve ser evidenciada nesta fase, mesmo diante do cenário, e incluem até mesmo brincadeiras simples.

Como consequência chega o aumento de peso e o temido “cérebro programado” para ficar somente em casa, além do risco do diabetes, hipertensão e colesterol elevados desde tão cedo. Crianças, principalmente, são extremamente enérgicas e apoiá-las para o desenvolvimento fará toda a diferença no futuro, pois um adulto saudável tem menos chances de desenvolver problemas de coração e câncer, por exemplo.

No final de semana, foi dado início aos Jogos Escolares do Paraná e tivemos – ainda que em uma participação mais tímida – representantes campo-larguenses. Com o retorno às aulas, a expectativa é que na troca de experiências com colegas da mesma idade, o esporte seja mais incentivado nessa faixa etária. Porém, ainda carece também o apoio do governo nesta área, fomentando ainda mais modalidades a serem implementadas nas escolas e colégios, para aumentar a capacidade de identificação com a prática, quem sabe descobrir talentos e principalmente promover saúde.