Sábado | 23 de Outubro de 2021 07:12
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Opinião

Alça de Mira

Transporte O transporte coletivo tem sido um assunto bem em alta durante a pandemia.

Transporte
O transporte coletivo tem sido um assunto bem em alta durante a pandemia. Bastante polêmico, de um lado o usuário que tem feito muitas reclamações de ônibus lotado, de outro empresas que têm enfrentado dificuldades com aumento de custos e precisando achar um equilíbrio com horários de pouco uso e outros de pico. Comec tem se mobilizado para estudar o novo comportamento dos usuários.

Nova licitação
Nesta semana, em Campo Largo uma reunião na Prefeitura teve como objetivo discutir importantes pontos a serem aplicados em uma nova licitação do transporte público, também com possibilidade de subsídios para reduzir o custo. Com contrato bastante antigo, muita coisa precisa ser alterada para uma nova contratação.

Rodoviária
E falando em transporte, estão sendo discutidas as novas concessões da nova rodoviária. As obras estão acontecendo, após um longo processo que o Executivo teve que passar para organizar a casa. Um ponto de destaque da cidade, mas que por muitos anos ficou sem receber nenhum investimento.

Gastos com saúde
Uma pesquisa da IPC Maps apontou que até o final do ano o setor de saúde vai movimentar no Brasil R$ 313,9 bilhões com medicamentos, planos de saúde e tratamento médico ou dentário. No Paraná, os gastos com plano de saúde e tratamentos entre 2019 e 2021 cresceu 38,4%. Com isso no Estado deve-se movimentar neste setor um valor de R$ 15,6 bilhões.

De volta os eventos
Um setor bastante prejudicado, que não conseguiu exercer suas atividades no auge da pandemia foi o de eventos. Nesta terça-feira (21), o governador assinou normativa permitindo eventos com maior público. Eventos em espaços abertos, para público exclusivamente sentado ou delimitado, poderão ser realizados com capacidade máxima de lotação de 60% do previsto para o local, desde que não exceda 5 mil pessoas. Já os eventos em ambientes fechados, novamente para público exclusivamente sentado ou delimitado, poderão ser realizados com capacidade máxima de lotação de 50% do previsto para o local, desde que não ultrapasse 2 mil pessoas. Segue valendo, contudo, a necessidade de os participantes estarem com o esquema vacinal completo contra a doença ou apresentar exame RT-PCR negativo, com no máximo 48 horas de antecedência.

Pra pensar na cama
“Repare bem no que não digo” – Paulo Leminski.