Quinta-feira | 16 de Setembro de 2021 19:40
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Oficiais

Ministério da Educação avalia modelo implantado no Paraná como case de sucesso

Estado foi convidado pelo ministro da Educação, Milton Ribeiro, a sediar o Fórum Educacional do Mercosul e apresentar seus projetos e programas voltados para a área. Convite foi feito pelo ministro Milton Ribeiro, diretamente ao governador Carlos Massa Ratinho Junior durante reunião em Brasília.

O modelo educacional implementado no Paraná a partir de 2019 é considerado um case de sucesso pelo Ministério da Educação. Nesta terça-feira (31), o Estado foi convidado a sediar o Fórum Educacional do Mercosul, previsto para ocorrer em novembro, e apresentar os projetos e programas voltados para a área. O convite foi feito pelo ministro Milton Ribeiro diretamente ao governador Carlos Massa Ratinho Junior durante reunião em Brasília. O secretário estadual da Educação e do Esporte, Renato Feder, também participou do encontro.

Na agenda, o governador detalhou ações e planejamentos que ajudaram o Paraná a passar do sétimo para o terceiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). “Mostramos o que o Paraná tem feito para melhorar o ensino que é ofertado aos alunos. O ministro ficou bastante encantado com programas como o Ganhando o Mundo, as aulas de robótica e de educação financeira e também com o sistema de reconhecimento facial que será implantado em 100% das escolas da rede pública de ensino”, afirmou Ratinho Junior.

“A educação é nossa prioridade e agora passou a ser referência para o restante do País”, acrescentou. O governador lembrou que o Estado confirmou um investimento de R$ 82 milhões em tecnologia para melhorar a infraestrutura dos colégios. O montante será dividido em três ações, todas previstas já para esse semestre. A partir de outubro serão instalados 7,9 mil novos computadores nos laboratórios de informática em cerca de 400 escolas da rede, perfazendo um investimento de R$ 30 milhões.

Haverá um upgrade de velocidade da internet fibra, que passará dos atuais 25 ou 40 megabit por segundo (mbps) para 100 mbps em 1.628 escolas, todas localizadas em áreas em que a tecnologia está liberada. Por ano, o custo será de R$ 20 milhões.

Na segunda quinzena de outubro, destacou o governador, começam a ser entregues para os Núcleos Regionais de Educação (NREs) novos equipamentos de wifi (internet sem fio) para todas as salas de aula da rede estadual, em um investimento de R$ 31,9 milhões.

Além disso, o Governo enviou um Projeto de Lei pedindo autorização da Assembleia Legislativa para contratar uma operação de crédito junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O recurso, no valor de US$ 90,56 milhões (cerca de R$ 467,5 milhões na cotação atual), vai ajudar a financiar o programa Educação para o Futuro, que será implantado a partir de 2022. Além dos recursos do BID, o Governo do Estado deve entrar com uma contrapartida no valor de R$ 113,2 milhões para o programa.

“Apresentamos tudo que tem sido feito para o avanço da educação do Paraná e reforçamos o pedido de colaboração do Ministério. O governo federal é um grande parceiro do Estado e tenho certeza que, dentro da disponibilidade de recursos, vai ajudar ainda mais para seguirmos melhorando o sistema educacional”, disse Ratinho Junior.

MERENDAS – Entre os pleitos paranaenses estão o apoio para a implementação de três merendas por turno nas escolas, reforma de unidades educacionais e o avanço na modernização dos processos, com a aquisição de mais computadores. “O Estado pediu, ainda, a instalação de novas sedes do Instituto Federal de Educação”, afirmou o diretor-geral da Secretaria da Educação, Vinícius Neiva.

Atualmente, 26 municípios paranaenses contam com campus da instituição. O Ministério da Educação ficou de avaliar as propostas para encaixá-las dentro do orçamento da pasta para 2022.

PRESENÇAS – Participaram do encontro o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, João Carlos Ortega; o controlador-geral do Estado, Raul Siqueira; o chefe da representação do Paraná em Brasília, Rubens Bueno II; e o diretor-geral da Secretaria de Educação e do Esporte, Vinícius Neiva.