Sexta-feira | 30 de Julho de 2021 07:22
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Geral

Teatro e dança têm sido indicados para trabalhar a timidez, ansiedade, socialização e stress

A arte tem um poder transformador e desperta para o autoconhecimento  

Uma oportunidade de se autoconhecer, de enfrentar e trabalhar alguns bloqueios, de descobrir técnicas para aliviar a tensão, o stress, de se envolver para diminuir a ansiedade, a timidez, de se descobrir. A arte possibilidade uma infinidade de benefícios, que vai além de usá-la para trabalhar como ator, cantor ou algo no ramo. Ela pode ser utilizada para se aperfeiçoar para aplicar na vida como um todo.

Uma apaixonada e fomentadora da arte em Campo Largo é a Patrícia Costa, que está à frente do Centro Cultural Inspirarte há sete anos. Mesmo em meio às dificuldades impostas pela pandemia, com dedicação ela mantém a escola na cidade para não deixar morrer este incentivo à arte e por comemorar com cada conquista dos alunos e ex-alunos. Com aulas que têm acontecido principalmente à noite, ela vê o poder transformador da arte.

Ela detalha que há muitas indicações de psicólogas para que os pacientes façam teatro ou dança, por exemplo. Relata que há pessoas tão tímidas que chegam ali, que não conseguem nem ter contato visual, ficam olhando para os pés, mas que com o passar das aulas evoluem muito, melhoram autoestima, confiança e passam a agir de forma muito diferente. “Arte traz muita segurança. A devolutiva que temos dos pais é ótima. Crianças com introspecção que começam a se desenvolver, a conversar mais. É gratificante”, completa.

O teatro, por exemplo, trabalha muito o coletivo e que não há o que é errado, pois todos agregam de alguma forma, trabalham a socialização e oratória. Patrícia comenta que ali não estão focados para quem quer atuar, não trabalham este sonho, mas sim para que a pessoa se desenvolva, possa vivenciar a alegria do teatro, a esperança, o conforto. É passada uma base técnica, identificam limitação e trabalham em cima disso.

As aulas têm vários jogos que vão desenvolvendo competências do improviso, aquecimento de voz e corpo, memorização, como também traz postura e segurança para falar em público. Na pandemia, reformularam as aulas para que os participantes não tenham contato e são turmas de no máximo dez alunos. Segundo ela, as peças infantis sempre trazem uma mensagem, como de não maltratar e de preservação.

A arte estimula a expressão de sentimentos e sensações. Crianças a partir de 02 anos podem fazer balé e a partir dos 04 anos teatro. A partir dos 07 anos podem fazer jazz, hip hop, canto individual ou em turma (técnicas vocais), oculelê, teclado e violão. Exclusivo para adultos são as danças de salão. O objetivo e fomentar a arte na cidade com valor bem acessível. Informações atualizadas sobre a escola no Instagram @inspirarte.cultural ou no Facebook Inspirarte Centro Cultural

 

Declarações de quem faz e fez teatro no Centro Cultural Inspirarte

Desde pequena Carol Dallarosa (à direita) fez teatro na escola e depois foi para o Inspirarte, da onde tem uma lembrança muito gostosa desta época. Foi nesta escola que ela passou a ter contato com a realidade do teatro, desde a parte de bilheteria, público. Declara que teve aulas com professores maravilhosos e fez com que ela crescesse muito. De lá, ela conseguiu ir para São Paulo e antes da pandemia estava gravando Malhação, da Rede Globo. Diz amar o que o teatro proporciona a ela e poder trabalhar com arte hoje. Ela aconselha que se alguém tem este sonho e gosta, para fazer teatro e estudar. “Se você tem um sonho, faça acontecer, acredite”, conclui.