Domingo | 05 de Dezembro de 2021 18:02
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Geral

Quando diagnosticado precocemente câncer de próstata tem 90% de chance de cura

Câncer de próstata é silencioso e consultas de rotina caíram 25% durante a pandemia, fator de preocupação entre especialistas

Localizada no centro da pelve masculina, a próstata é uma glândula que participa das funções reprodutivas do homem. Várias patologias, como crescimento benigno da próstata, infecções e inflamações podem atingi-la, porém, a mais preocupante é o câncer de próstata.
O Novembro Azul é a campanha destinada a conscientizar o público masculino sobre a importância da manutenção dos cuidados com a saúde e também das consultas de rotina, conforme explicam os urologistas Dr. Mathias Burin Grohe, Dra Camila Burity e Dr. Murilo Murata.

Com a pandemia, o número de consultas de rotina caiu em 25% e a preocupação dos especialistas aumentou com a possibilidade de surgirem casos em estágios mais avançados. De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), a estimativa para novos casos em 2021 é superior a 65 mil. Quando descoberto no início, segundo a SBU, este câncer tem cerca de 90% de chance de cura.

Especialistas respondem

Quais são os fatores de risco?
A junta médica explica que há fatores que influenciam mais para o surgimento deste tipo de câncer, sendo uma delas o fator genético. Homens com histórico familiar de pai ou irmão com a doença têm mais chances de também manifestarem e precisam estar atentos. Homens negros também devem manter as consultas mais frequentes, pois têm mais chances de desenvolver a doença. Além do fator genético, o estilo de vida também interfere no aparecimento deste câncer. Homens obesos, sedentários ou que são fumantes têm mais propensão ao desenvolvimento da doença, se comparado aos demais.“Ainda que tenham predisposição, mas levem uma vida equilibrada, com boa alimentação, exercícios físicos e não sejam tabagistas e mantenham as consultas em dia, a chance de ter este tipo de câncer cai 46%”, pontuam os especialistas.

Quem deve ficar atento?
“Para homens com histórico familiar (pai ou irmãos) e para os com descendência negra a indicação das consultas é a partir dos 45 anos. Para a população sem histórico é a partir dos 50 anos. A visita ao urologista deve acontecer anualmente”, orientam. O exame para constatação é feito pelo sangue (pelo nível do PSA – proteína produzida pela próstata) e também pelo exame de toque, que é rápido e não muda em nada a masculinidade do homem.
“Lembrando que esta é uma doença silenciosa e quando apresenta sintomas, em 95% dos casos já está em estágio avançado. Em estágio avançado, pode apresentar mudança no estado geral do paciente, dor óssea, sintomas urinários, insuficiência renal e dores fortes”, esclarecem.

Como é o tratamento?
O tratamento se dá de acordo com o paciente, tipo de tumor e estágio em que ele é descoberto. “Pode ser feito via cirurgia, quando a próstata é retirada, cirurgia somado à radioterapia, dentre outras opções.  O importante é descobrir no início para
aumentar as chances”, conclui.

Serviço:  Os médicos atendem em Campo Largo na Clínica São Camilo, Rua Barão do Rio Branco, 979 - Centro, Campo Largo. Telefone: (41) 3032-5020
e na Clínica Uroville, Rua Dr. Brasílio Vicente de Castro, 111 - Sala 302 - Ecoville, Curitiba – PR. Telefone: (41) 3618-9330.