Sábado | 12 de Junho de 2021 23:23
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Geral

Na onda dos cabelos coloridos

Os cabelos coloridos têm ganhado cada vez mais adeptos de todas as idades e gêneros, há algum tempo, mas para a Dona Léo os fios com cores como azul, verde, rosa, vermelho e outros são uma realidade há pelo menos 12 anos e fazem parte da sua personalidade

Há algum tempo, os cabelos coloridos têm trazido um frescor nos estilos pessoais e também uma forma de expressão. A apresentadora Ana Maria Braga, da Rede Globo, aos 72 anos, surpreendeu muita gente ao aparecer com cabelos coloridos durante o seu programa e mostrou que não há limite de idade para ter estilo.

Em Campo Largo, Leonir Maria Bastos, a famosa Dona Léo (69), chama atenção por onde passa, não somente pelos cabelos coloridos, mas por fazer questão de transmitir a alegria dos pés à cabeça. “Faz pelo menos 12 anos que eu deixo meus cabelos coloridos. Já pintei de várias cores, comecei com luzes azuis e fui pintando, misturando cores no cabelo. Azul, verde, vermelho, rosa, loiro, preto. O rosa é a minha ‘marca registrada’. Inclusive muitas pessoas estão me cobrando o cabelo rosa novamente. Faço questão de transmitir esse mesmo sentimento nas minhas roupas, na minha casa e principalmente na minha forma de ser.”

De fato, é praticamente impossível conversar com a Dona Léo sem sorrir. Uma pessoa alegre e que gosta de fazer amizades com as pessoas, gosta dos animais e das plantas. Além dos cabelos e roupas coloridos, Dona Léo também usa as unhas coloridas e passou a tingir as sobrancelhas de cores variadas, para completar o “look”.

A família, especialmente os netos e bisnetos, adoram essa personalidade de Dona Léo e seus cabelos coloridos. Bárbara, uma das netas, acompanhou a avó no estilo e resolveu pintar as madeixas de azul, o que deixou Dona Léo bem “encantada”. “Minha casa também é toda colorida. Gosto dos meus quadros, que tenho na sala e no quarto, que são bem coloridos. Minha decoração transmite minha personalidade. Eu amo”, completa.

Reação das pessoas

“Quando eu estou na rua, sempre alguém vem falar do meu cabelo para mim, que acha estiloso e falam que queriam fazer igual. Eu sempre falo que tem que fazer mesmo. Dia desses eu estava saindo de um consultório e um rapaz falou para mim de dentro do carro ‘que cabelo lindo, hein?’. Eu falo que eu paro o trânsito com meu estilo (risos)”, fala.

Quando vai ao mercado, ela comentou que o pessoal sempre fala “passa no meu caixa”, pois querem atendê-la. “Eu digo que tem Dona Léo para todo mundo (risos). É porque eu gosto de conversar com as pessoas, acho que essa característica chama mais atenção do que o meu visual mesmo. Quando eu morava em Paranaguá, eu vendia Avon e em todas as casas que visitava era quase impossível as pessoas não comprarem alguma coisa. Meu jeito de ser ajudava muito também no meu trabalho”, relembra.

 

Cuidados com o cabelo

Especialistas em cabelos orientam realizar as transições de cores com cabeleireiros, que  consigam identificar as necessidades dos fios. É importante manter o cabelo sempre bem hidratado e usar produtos específicos para cabelos tingidos, para que a cor dure por mais tempo. Além disso, a manutenção dos fios coloridos deve ser maior.

Dona Léo conta que seus cabelos são bem fortes e nunca teve problemas de corte químico ou

outros danos que podem surgir durante o processo. Ela faz a coloração com uma tinta não-tradicional e realiza o processo desde que começou a tingir os fios coloridos.

Ela é acompanhada por um salão de beleza do seu bairro, mas revela que em casa cuida normalmente do cabelo. “Minha rotina de cuidados com o cabelo é normal. Tem gente que pergunta se eu não tenho medo de ficar careca e eu sempre penso que cabelo cresce, e eu pintaria a minha cabeça careca de três cores (risos). Mas isso vale para o meu cabelo que é bem forte. Chega a cair, mas a quantidade normal de fios”, finaliza.