Domingo | 05 de Dezembro de 2021 23:37
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Geral

Empreendedora conta trajetória de superar os desafios e não desistir

Neste dia 19 de novembro, sexta-feira, é comemorado o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino e Campo Largo tem inúmeros bons exemplos de empreendedoras de sucesso.

Neste dia 19 de novembro, sexta-feira, é comemorado o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino e Campo Largo tem inúmeros bons exemplos de empreendedoras de sucesso. Um deles é o da empresária Kelli Veríssimo (35), que mesmo sem recursos fundou a Italy Liss Cosméticos em 2012 e hoje atende mais de 600 salões de beleza.

Muitos acham até hoje que é uma marca importada de cosméticos, mas é campo-larguense e com produção em Curitiba. Kelli não chegou a concluir curso de Marketing e conta que tudo começou com um curso de capacitação para cabeleireiro oferecido gratuitamente pela Prefeitura. Fez o curso e surgiu a oportunidade de trabalhar como representante de cosmético. Oito meses após ter começado na empresa, a mesma veio à falência, mas Kelli já tinha feito uma carteira de clientes e rota de vendas, o que não queria perder.

Um químico de São Paulo, que era da empresa que trabalhou, perguntou se ela não queria abrir a própria marca e que ele produziria, foi quando resolveu aproveitar a oportunidade e empreender. Único dinheiro que tinha era R$ 950, mas mesmo assim conseguiu negociar com ele que pagaria assim que fosse vendendo os produtos. Criou a própria marca e a patente conseguiu parcelar. Começou com 100 kits de progressiva e 100 kits de botox, que eram os produtos mais vendidos.

Não tinha estrutura nenhuma. Nem carro para fazer as visitas e nem catálogo sobre os produtos. Ela mesmo explicava e deixava amostras para que pudessem conhecer a marca, ou até mesmo se prontificava a fazer o cabelo para demonstração. Ela lembra da dificuldade que era não ter carro, que fazia as rotinas de visita de ônibus e contou com ajuda de muitas pessoas que davam carona e grande apoio a ela. Recebeu grande ajuda também de seu irmão que andava com ela pelos bairros para divulgar a marca nos salões. Segundo ela, foram grandes desafios e momentos de superar dificuldades.

Alunos de cursos de cabeleireiros viraram seus clientes e vendia para estabelecimentos de Campo Largo. Aos poucos foi aumentando a demanda e conseguiu uma empresa em Curitiba para produzir cremes de tratamento, máscaras, finalizadores, linha lavatório e todos os 21 produtos que hoje fazem parte de sua linha de tratamento capilar.

Três anos depois de abrir a empresa conseguiu comprar carro e com isso facilitou visitar novos clientes. Confessa que várias vezes pensou em desistir, pelas dificuldades que encontrava, mas sempre teve muito incentivo. “Tive muitos anjos no meu caminho”, declara. Com o tempo conseguiu montar um escritório e hoje tem mais três pessoas que trabalham com ela. A empresa atualmente atende Campo Largo, Campo Magro, Balsa Nova, Fazenda Rio Grande, Piraquara, Araucária, Pinhais, entre outros municípios da região e ainda de Santa Catarina. São mais de 600 salões.

Diz que tem conquistado os clientes principalmente pelos produtos de alisamento com durabilidade e tratamentos com qualidade. Para ela, questionada sobre ser uma mulher empreendedora – diz que não tem o olhar de que é difícil conquistar mercado por ser mulher, acredita que é difícil para todos. “Vai da iniciativa e força de vontade de fazer o negócio acontecer.

O trabalhar, sendo homem ou mulher, é igual, tem que ter iniciativa”, diz, comentando que no início não tinha muita habilidade, mas foi aprendendo na prática.
Para ela, acreditar, ter foco e determinação são características essenciais de um empreendedor. Acredita que assim consegue-se desenvolver muita coisa, pois é preciso ter um direcionamento do que se quer fazer. Conclui dizendo que valeu a pena superar as dificuldades e que aprendeu muito. “Colocava muitos empecilhos no dia a dia e com isso não crescia. Até que vi que a linha precisava crescer e eu estava me escondendo. Tinha receio de trabalhar com outras pessoas, mas precisava de mais gente para ampliar mercado e deu certo”, completa.