Sexta-feira | 16 de Abril de 2021 22:42
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Geral

Campo Largo entra na Bandeira Vermelha e Saúde pede maior conscientização dos munícipes

A medida foi tomada conforme dez indicadores analisados pela Secretaria de Saúde, entre eles número de novos casos, óbitos e taxa de ocupação de leitos de UTI e enfermaria

Na última segunda-feira (01) os campo-larguenses foram surpreendidos com a notícia que o município havia entrado para a Bandeira Vermelha na classificação da transmissão da Covid-19, sendo classificado como alto risco. A Folha de Campo Largo conversou com a secretária de Saúde Danielle Fedalto, que explicou a situação atual da cidade e passou um panorama geral.

“Infelizmente Campo Largo entrou em bandeira vermelha na última semana epidemiológica. São dez indicadores analisados, entre eles o número de novos casos confirmados da COVID-19 na semana, números de óbitos, números de atendimentos no Centro Covid e a ocupação de leitos de UTI e enfermaria na Macro Leste; Esse é o pior cenário de toda a pandemia. Estamos seguindo o decreto do Estado, com medidas restritivas nas atividades comerciais e toque de recolher, com o objetivo de reduzir a circulação das pessoas e minorando o risco da transmissão. Nesse momento o isolamento social deve ser respeitado”, afirmou a secretária.

A secretária Danielle seguiu explicando que essa situação crítica, que abrange não somente Campo Largo, mas se repete em todo território nacional, e que atingiu na última quarta-feira o maior número de óbitos em 24 horas, com 1.910 mortes registradas, vem como consequência da disseminação de novas variantes do vírus.

“Também a falta de cuidado, no que se referem às aglomerações de pessoas, que infelizmente vem ocorrendo nas mais variadas formas, fazendo com que o Sistema de Saúde entre em colapso. Essa é a triste realidade que vivenciamos, não só aqui no município de Campo Largo, mas em todas as regiões, com profissionais de saúde esgotados, a tentativa frustrada de salvar vidas, pois mesmo com toda a estrutura existente, estamos perdendo muitas pessoas devido à gravidade da doença”, completa.

A secretária revela ainda que, além do aumento no número de novos casos, existe um Sistema de Saúde à beira do colapso, ou seja, com ocupação de leitos muito elevada, não havendo vagas nos hospitais. Essa ocupação de leitos de UTI atingiu 97% na Macro Leste, correspondente à região de Campo Largo. “O Governo do Estado ampliou os números de leitos na Macro Leste, porém mesmo com essa ampliação, a taxa de ocupação está elevadíssima. Vale ressaltar que para novos leitos tem-se a necessidade de mão de obra de profissionais de saúde, respiradores, medicamentos e insumos”, diz.

Por meio da secretária, a Secretaria Municipal de Saúde reforça a necessidade de todas as medidas de prevenção no enfrentamento à Covid-19. “Vamos respeitar os decretos vigentes, o distanciamento social, uso de máscara e higienização, que devem ser mantidos e, nesse momento crítico da pandemia, só sair de casa se realmente for necessário”, reforça.

Vacinação em andamento
Sobre a vacinação, a secretária Danielle explica que  o município atua hoje com duas frentes, sendo uma delas a dos trabalhadores de Saúde, a qual está dividida em dez subgrupos conforme o plano de vacinação – e outra dos idosos, que têm sido chamados por meio de cadastramento.

“Nessa fase estão sendo vacinados os trabalhadores de Saúde pertencentes ao Subgrupo 09 de acordo com as disponibilidades de doses recebidas. Outra frente está direcionada para a vacinação dos idosos, que está contemplando 100% dos idosos de 85 anos ou mais, e de forma parcial idosos de 80 a 84 anos de acordo com as doses recebidas. Neste momento estamos vacinando idosos da faixa etária de 83 anos ou mais”, explica.
Conforme a informação repassada por Daniele, até a última terça-feira (02) foram aplicadas 3.827 doses para trabalhadores de Saúde (1 ª dose), 2.643 doses correspondentes a segunda dose doses dos trabalhadores de saúde, e 494 doses para os idosos, totalizando 6.964 doses aplicadas.

“Seguimos na campanha de vacinação com os trabalhadores de saúde, com programação de finalizar os hospitais essa semana, e conforme recebimento de novas doses, realizar a vacinação das clínicas. Lembrando que necessitamos das doses de vacinas disponibilizadas pelo Estado. Com relação aos idosos, estamos vacinando de forma escalonada por faixa etária, até contemplarmos os idosos de 80 anos. A vacinação dos idosos acamados, bem como dos idosos que residem no interior do município, está ocorrendo a domicílio, e para os demais, na modalidade de drive thru, com agendamento por meio da Secretaria de Saúde. É necessário o cadastro dos idosos por meio do site da Prefeitura, para a Secretaria de Saúde agendar a vacinação”, finaliza.