Sábado | 23 de Outubro de 2021 09:02
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Geral

Apenas 08 anos e mais de 40 campanhas publicitárias

“Caras e bocas” e muita disposição não faltam para a influencer Guilhermina Merchiori
Não tem como não se divertir com o jeito espontâneo da pequena Guilhermina Aparecida Merchiori (08). A campo-larguense é influencer e já tem mais de 61 mil seguidores no Instagram. Cheia de expressões, mesmo ainda muito nova tem uma postura bastante autoconfiante e uma desenvoltura que impressiona – e também garante muitas risadas por ser um verdadeiro encanto.
 
Não à toa, ela tem conquistado marcas famosas e já realizou mais de 40 campanhas publicitárias. Diferencia-se por até mesmo ser bastante agilizada na produção de fotos. Sabe o que quer e gosta muito do que faz. Só para a marca Infanti já fez 16 campanhas, mas também já realizou trabalhos para a Lilica Ripilica, Petit Cherie, Pocotinhas, Cata Vento, Charpey, Maria Lua e Colcci. Em Campo Largo, sempre divulga peças da loja Pura Magia.
 
Ela faz divulgação principalmente de roupas, calçados, acessórios e óculos. Além de ser super espontânea, diz que olha o Instagram de modelos famosas para se inspirar, pesquisa no Pinterest e TikTok. Brincando, diz que tem as poses clássicas, como “cata piolho, recalcada passando” e outras. Para fazer carão, a dica dela é encostar a língua no céu da boca e deixar a boca mais relaxada – o que faz com maior naturalidade, se divertindo muito.
 
Ela tem uma expressão muito atrativa, características diferentes como um olho mais puxado, além das “caras e bocas” que todos se apaixonam, o que estimula com que a agência consiga diversos trabalhos para ela, conforme conta a mãe dela, Heidimirela Bieda, que participou da entrevista. “É muito rápida para fazer poses, sem o fotógrafo precisar ficar pedindo. Já pegou agilidade de fazer as poses então a produção, para a equipe, é mais rápida. Ela já fotografou mais de 80 looks para uma marca em um dia. A criança tem que amar o que faz e ela realmente gosta, porque não é fácil”, detalha a mãe.
 
Este ano tem sido de muitas viagens e trabalhos para ela, que consegue conciliar com a rotina escolar em formato híbrido. Comenta que também vai bem na escola e suas matérias preferidas são Matemática, Educação Física e Inglês. 
 
Influencer
Questionada sobre o que é ser influencer, Guilhermina diz que é ensinar as pessoas a como se vestirem mais bonitas, também mostrar todo o dia a dia para elas e assim deixar o dia de seus seguidores mais alegre. Em sua conta no Instagram, ela fala sobre o próprio estilo e divulga peças de marcas que mandam para ela fazer composições. Diariamente diversos vídeos e fotos são postados, mas diz que os únicos dias que fica mais off é quando vai visitar o pai, José Guilherme Merchiori, em Santa Catarina, e aproveita todo o momento que está com ele.
 
Hoje ela ganha dinheiro com a internet, porque toda campanha que faz recebe por isso. A mãe dela conta que Guilhermina recebe cachê e ajuda de custo para ir aos locais, mas também há casos de algumas marcas que mandam os itens e o pagamento fica em produtos e roupas. De algumas recebe cachê e ainda os looks. Todo o dinheiro hoje é guardado para ela usar no futuro.
 
Como começou e como
entende esse trabalho
Guilhermina foi Mini Miss Campo Largo 2019 e ia competir a nível Paraná, mas com a pandemia não foi realizado mais o concurso. Uma empresa a chamou para fazer uma campanha e depois a agência Modelândia – de Santa Catarina - a convidou para fazer um trabalho para a Lilica Ripilica, depois disso várias marcas a chamaram.
 
Ela diz amar o que faz. “Sonho ser médica, mas ser modelo é um trabalho maravilhoso. Vou fazer intercâmbio e ser uma modelo muito famosa. Vou até ensinar os pacientes a serem estilosos”, almeja.
 
Sobre a exposição, ela diz que adora: “Me sinto uma mini Bruna Marquezine”, conta, lembrando que uma vez foi para Londrina e duas crianças e uma adolescente a reconheceram e quiseram tirar foto com ela. Adora quando a reconhecem pelo que expõe no Instagram, onde começa seus vídeos sempre chamando seus seguidores de “Guigui mores”.
 
Diz também saber que tem grande responsabilidade sobre o que divulga e procura estimular que estudem, leiam, escrevam mais, mas também “a sempre irem estilosas na escola”.
 
A mãe comenta que infelizmente as críticas acontecem, alguns falam mal dela fazer trabalhos ou sempre acham algo para falar. Diz que acaba bloqueando algumas pessoas que não contribuem com críticas construtivas e filtra o que conta para a Guilhermina. A filha tem total autonomia para produzir seus vídeos, mas sempre antes de postar passa pela mãe avaliar. “Ela ama o que faz, deixam ela a vontade, é algo que ela quer fazer. Sou realizada como mãe por ver ela em catálogos, capa de catálogos, de ver minha filha realizando o sonho e sendo tão linda e maravilhosa. Em casa é uma criançona, tem a responsabilidade do trabalho, mas não deixa de ser criança, brinca de boneca, de ursinho. Também faz ginástica rítmica em Campo Largo e o tempo todo fica treinando como uma brincadeira”, conta Heidimirela.
 
Online
Sendo uma geração bem digital, Guilhermina conta que ela gosta de se informar sobre o que está acontecendo pelo TikTok e Instagram, mas que muitas vezes acaba indo pesquisar no Google para ter certeza da informação. 
 
As brincadeiras muitas vezes também envolvem o mundo digital. Ela - e hoje a maioria das crianças - se diverte assistindo vídeos de outras crianças brincando. Para Guilhermina, os preferidos são os vídeos de adultos organizando malinhas de boneca, tutoriais de slime e vídeos de fidget toys – brinquedos que viraram uma verdadeira mania, principalmente aquelas peças feitas de silicone e que imitam um plástico bolha.