Domingo | 05 de Dezembro de 2021 18:33
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Geral

Advento é tempo de preparação para o Natal e Padre Waldir fala sobre simbolismo nas decorações

Este domingo (28) é o primeiro do Advento e quando simbolicamente iniciam as decorações de Natal

O tempo do Advento é muito rico em simbologia e traz símbolos para dentro da Igreja e lares, com destaque a três que são muito fortes. O próximo domingo (28) é o primeiro do Advento, quando tradicionalmente inicia a decoração de Natal.

O Padre Waldir, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, fala sobre esse importante momento de preparação para o Natal. Destaca o quanto é válido decorar com os temas natalinos, valorizando os momentos em família, para ficar mais conectado a este momento, lembrando que as pessoas são muito ligadas aos simbolismos e que isso vem para remeter ao sagrado, a esse tempo que leva a uma reflexão.

O primeiro símbolo de destaque é a coroa do Advento - guirlanda com as quatro velas, as quais simbolizam os quatro domingos do Advento. “Natal é festa da luz de Cristo, a luz que veio para iluminar os povos. Cada domingo acende uma vela e vê que quanto mais chama mais luz vai sendo feita. Quanto mais próximo do nascimento de Cristo, mais a terra vai se iluminar”, explica o padre.

A árvore de Natal é o segundo símbolo e representa o que está por vir. A cultura da celebração do Natal surgiu no Hemisfério Norte e por isso vem muito simbolismo ligado ao inverno rigoroso desta época. Neste sentido, o padre explica que o verde da árvore mesmo em tempo frio, mostra que a árvore cresce e fica forte mesmo em meio às dificuldades. É também um símbolo da longevidade, de algo duradouro. O próprio formato apontando ao céu também indica o caminho de se voltar a Deus. “A beleza está em ser uma árvore resistente e ter as cores mais belas no tempo mais difícil no inverno onde surgiu a cultura do Natal”, detalha.

O presépio é o mais importante símbolo do Natal, conforme destaca o Padre Waldir. “Inspirado no Evangelho de Lucas quando São Francisco de Assis lê que Jesus tinha nascido em meio aos animais. Formulou esta cena e quis tornar isso de forma mais viva. Pegou a manjedoura, colocou os animais e representou o presépio vivo para encenar o nascimento de Jesus. É o simbolismo mais forte porque traz a figura do menino Jesus e todo o contexto em que ele nasceu. Ali se deu um dos maiores mistérios de Deus, a chegada do filho em meio aos homens”, ressalta, lembrando que o presépio torna mais vivo o que aconteceu e o significado do Natal.

Segundo ele, olhar o nascimento de Jesus é sempre um convite para renascer, ter esperança, nova perspectiva do tempo que vai começar. “Símbolos nos ajudam e nos colocam no espírito de reflexão, familiar e celebração. Remete a Deus e ao sagrado”, conclui. As decorações geralmente são tiradas no dia 06 de janeiro, Dia de Reis e também dia da Epifania do Senhor, que é quando Jesus está manifestado e reconhecido por todos os povos.