VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Sexta-feira | 23 de Outubro de 2020 08:19
Sexta-feira | 23 de Outubro de 2020 08:19
VERSÃO IMPRESSA
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Redução da jornada de trabalho

O governador Roberto Requião reuniu-se nesta segunda-feira (14) com deputados federais e sindicalistas, na Granja do Canguiri

Por: Rodrigo

     O governador Roberto Requião reuniu-se nesta segunda-feira (14) com deputados federais e sindicalistas, na Granja do Canguiri, para discutir a aprovação da PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 231, que prevê a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais e acréscimo da hora extra de 50% para 75% sobre o valor da hora normal. A intenção do governador é unir forças e fazer pressão para que o Congresso Nacional analise e aprove a proposta com urgência. "Esta reunião é para integrar as possibilidades de recurso do Paraná e das bancadas na Câmara. Existe o aspecto de aumentar o número de vagas para os trabalhadores, mas o fundamental é que o trabalhador tenha tempo livre para a família", defendeu o governador.
     A proposta já foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e pela Comissão Especial que a analisou. Agora ela precisa ser aprovada em dois turnos de votação pela Câmara por, no mínimo, 308 votos favoráveis em cada votação para depois seguir ao Senado. Requião lembrou, durante o encontro, que todos os funcionários do Governo do Estado estão inseridos na proposta das 40 horas semanais e que diversas indústrias no Paraná trabalham com o mesmo esquema. "Acreditamos que os trabalhadores têm direito à qualidade de vida e lazer. Para isso, eliminamos o imposto da microempresa, reduzimos o ICMS de 95 mil produtos e lutamos pela reforma tributária. Com esta emenda criamos oportunidade de trabalho e damos qualidade de vida aos brasileiros", disse o governador.
     Para o deputado federal Florisvaldo Fier (Dr. Rosinha), se a proposta fosse votada hoje ela não seria aprovada. "Eu já tenho a minha opinião formada há muito tempo e defendo a redução para preservar a saúde dos trabalhadores. Mas muitos deputados ainda estão indecisos e o ideal é que a votação aconteça daqui a uns dois meses para termos uma base forte e aprová-la na Câmara", disse.
     O deputado federal Ângelo Vanhoni relembrou quando a jornada de trabalho foi reduzida de 48 para 44 horas, na Constituição de 1988, para embasar sua posição favorável à emenda 231. "O Brasil fez a mesma discussão há 15 anos. E o que nós vimos foi que a economia do país se desenvolveu, a produtividade aumentou em 84% das empresas brasileiras. Esperamos aprovar essa emenda no plenário porque ela vai trazer benefícios não só à economia mas aos trabalhadores brasileiros", enfatizou Vanhoni
     Ratinho Junior também se mostrou favorável à redução da jornada de trabalho mas defende um diálogo com o Governo Federal para que, em contrapartida, sejam diminuídos os encargos trabalhistas dos empresários. "A diminuição da jornada de trabalho é muito importante e sou favorável a ela. Mas acredito que se precisa fazer uma discussão com os empresários para diminuir seus encargos, porque eles gastam muito com a geração de empregos. Temos que resolver as duas pontas, do empregado e do empregador", defendeu.

2108 visitas






Sua Opinião