VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Quinta-feira | 22 de Outubro de 2020 08:20
Quinta-feira | 22 de Outubro de 2020 08:20
VERSÃO IMPRESSA
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Você é o que você bebe também

A famosa frase “você é o que você come” é muito usada para alertar sobre a importância de ingerir alimentos saudáveis

Por: Redação
A famosa frase “você é o que você come” é muito usada para alertar sobre a importância de ingerir alimentos saudáveis, para que possa ter uma vida com saúde e de forma equilibrada. Mas esse alerta também serve para nos deixar atentos à importância da análise da água que estamos bebendo. Não é apenas porque a água é tranparente, que é completamente límpida.
Nesta semana, alguns sites, que contemplaram uma parceria, divulgaram dados do Sisuagua, que mostrou uma grande contaminação da água, que chega às torneiras das nossas casas, com resíduos de agrotóxicos, vindos das aplicações que existem nas plantações Brasil afora.
Não são apenas um ou dois, mas 27 tipos detectados. Embora a Sanepar tenha respondido que em suas análises as quantias estão abaixo do permitido, essas partículas existem e podem contaminar e acumular no corpo de pessoas de todas as idades. Isso é preocupante, pois a ingestão de agrotóxicos pode causar prejuízos muito graves à saúde no futuro, incluindo doenças como o câncer.
Há algum tempo tem sido notória a busca de conscientização para a importância do cuidado com a alimentação, prática de exercícios físicos e a construção de hábitos mais saudáveis. Os campo-larguenses, por exemplo, podem contar com feiras de produtos orgânicos todas as quartas-feira no Centro, o que já limita muito essa contaminação tóxica. Algumas pessoas até fizeram da venda de produtos orgânicos uma forma de conseguir um dinheiro extra ou transformar em sua principal fonte de renda, com a comercialização de cestas com produtos essenciais, dependendo da necessidade de cada cliente, com entregas em casa ou sob encomenda para retirar.
Também é visível a construção de hortas nos quintais de casa, e quem não tem quintal dá um jeito, colocando as floreiras penduradas no muro ou na parede da cozinha, servindo até como objeto de decoração. Talvez, cultivar o próprio alimento, além da segurança, também esteja sendo visto como uma terapia para livrar-se do estresse do dia-a-dia, algo já feito há milhares de anos pelos orientais.
A comida deve ser vista de forma respeitosa, quando se fala em água, então, o respeito deve ser ainda maior. É certo que pessoas carecem muitas vezes de água encanada, tratamento de esgoto e vivem à mercê de doenças graves provocadas pela falta de saneamento. Isso não acontece lá longe, acontece aqui também, principalmente próximo às comunidades carentes. Mas é por elas e por todas as outras que devemos exigir mais respeito no tratamento de algo tão precioso para a vida de todo o ecossistema.
O sentimento que temos é que somos reféns, que estamos cercados e ficando cada vez mais intoxicados, mais doentes e dependentes de remédios. A vida acaba se tornando tão cíclica, quanto a contaminação da água pelos agrotóxicos.
9997 visitas






Sua Opinião