VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Segunda-feira | 19 de Outubro de 2020 12:26
Segunda-feira | 19 de Outubro de 2020 12:26
VERSÃO IMPRESSA
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

O melhor presente é uma boa educação

No Dia das Crianças o maior presente quem recebe são os pais, que hoje contam com joias preciosas, que abrilhantam seus dias em casa: seus filhos.

Por: Redação

No Dia das Crianças o maior presente quem recebe são os pais, que hoje contam com joias preciosas, que abrilhantam seus dias em casa: seus filhos. Para eles são dedicados todos os esforços diários, tentando a cada dia mais buscar o perfeito equilíbrio entre dar uma boa estrutura para garantir um crescimento com as melhores possibilidades da família e também a atenção, que é o ponto-chave da educação de qualquer criança.

Dessas duas bases, podemos dizer que é o que ficará para sempre registrado na memória dela e que a moldará como uma pessoa digna, com humildade e criatividade necessária, estimulada a imaginar e transformar o mundo em que ela vive, a segunda é a que mais fará a diferença em sua vida. Quantos de nós, adultos, já não ouvimos histórias de pessoas que tinham tudo, mas não tinham o tempo, a atenção e o carinho, que eram o mais importante dentro de um lar?

O melhor presente que um pai, uma mãe ou um responsável por uma criança pode dar para ela é a sua educação. Não somente a educação formal, que levará ela a ter uma profissão no futuro, mas a educação moral, a ética e principalmente aquela que a ensine a cuidar de si mesma, da sua alimentação, do seu corpo, do seu dinheiro, das suas amizades, dos seus relacionamentos amorosos. Sem julgamentos, sem brigas, mas com diálogo e com acolhimento, tendo como base a confiança e a paciência.

Todos somos seres humanos, inclusive nossos filhos, que um dia também poderão errar. Cabe aos pais serem o porto-seguro, os primeiros a estenderem as mãos para ajudar e não os primeiros a apontar o dedo e ridicularizar. Depois do acolhimento vem a reflexão e a certeza que a lição foi aprendida. Esse é um ciclo que nunca acaba, porque ser pai e mãe ou ser filho nunca tem fim.

Por muitos anos a nossa sociedade permaneceu adormecida para situações tão graves quanto o trabalho infantil, a sexualização de crianças, assédio e violência sexual, violência doméstica, dependência química, tudo isso existe e não muito longe do quintal da nossa casa, mas hoje acordou e luta contra isso. Agora temos que abrir nossos olhos para cuidar para que a solidão, depressão e tantas outras doenças graves não se instalem no sofá das nossas casas.

Que sejamos mais como as crianças, mais puros, e que tenhamos o ímpeto de educar nossas crianças de maneira mais amorosa, solidária e empática, para deixar cidadãos melhores no mundo.

 

283 visitas






Sua Opinião





Últimas Notícias