Sábado | 23 de Outubro de 2021 07:59
EM CAMPO LARGO 16º | 20º  
Opinião

Manifestações lotam as ruas de todo o país

Concordando ou não com a postura de manifestantes pró ou contra governo, devemos respeitar os atos democráticos e não-violentos que incidem sobre o país

Dia 7 de setembro de 2021 não aconteceram os tradicionais desfiles pelas ruas do país, mas ainda assim, cidadãos de todas as regiões se concentraram em manifestações. Inclusive há um grupo de Campo Largo que marcou presença na manifestação nos atos realizados na capital Curitiba.

As principais pautas defendidas pelos manifestantes pró-governo Bolsonaro eram o voto impresso, o qual embora existam alegações de fraudes, não foram apresentadas provas. Também a deposição dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e Congresso Federal. Segundo o próprio presidente, há ministros que “usam a força do poder” contra o seu governo. Já nos atos contrários ao governo, as manifestações se pautaram nas mais de 600 mil mortes de brasileiros contaminados pela Covid-19, aumento de preços, fome e desemprego.

As manifestações foram repercutidas principalmente nas redes sociais e conseguiu reunir somente na Avenida Paulista, em São Paulo, um dos locais onde o presidente Bolsonaro discursou, mais de 125 mil pessoas. Na capital paulista, a estimativa foi de 140 mil participantes. Em Curitiba, milhares de pessoas se reuniram no Centro Cívico, onde se posicionavam pessoas pró-governo. Um dos políticos a discursar foi Stephanes Junior, deputado federal, que salientou que o Brasil está em um rumo certo, porém o presidente Bolsonaro encontra dificuldades para governar, visto que encontra sempre “decisões absurdas” pelo caminho. Já as manifestações contrárias ao governo na capital, se concentraram na Boca Maldita, Centro.

Se engana quem pensa que as manifestações acabaram junto do Dia da Independência. Os caminhoneiros têm feito mobilizações em várias cidades do país, buscando também a queda de ministros do STF, redução do ICMS - imposto estadual que gera impacto no preço dos combustíveis - e o voto impresso.

Embora o próprio presidente Bolsonaro tenha argumentado com líderes da manifestação em 15 estados que ela deve ser encerrada e prejudica a economia, a greve se mantem em vários pontos, já apresentando falta de insumos transportados por caminhões, como combustíveis, em alguns estabelecimentos.

Concordando ou não com a postura de manifestantes pró ou contra governo, devemos respeitar os atos democráticos e não-violentos que incidem sobre o país. Porém, não podemos esquecer da grande força de trabalho que precisa ser realizada, para que possamos conduzir o país rumo ao crescimento e à estabilidade novamente.

O país possui um histórico de muitos acontecimentos que acabam passando uma imagem de local inseguro para o mundo. Tanto pelo alto número de crimes de natureza grave, como corrupção e seus reflexos de governos anteriores, educação falha e agora reverbérios da maior crise sanitária já enfrentada no Brasil, que deixou por semanas setores industriais inteiros parados e ainda acabou gerando desemprego. Se não houver manifestações, posicionamento da população representada, muita coisa vai continuar como está e isso jamais podemos admitir.