VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Sábado | 24 de Outubro de 2020 05:43
Sábado | 24 de Outubro de 2020 05:43
VERSÃO IMPRESSA
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Informação como base da transformação que podemos escolher

Buscar informação e conhecimento são essenciais a qualquer pessoa, em qualquer fase de vida

Por: Redação

Buscar informação e conhecimento são essenciais a qualquer pessoa, em qualquer fase de vida. É por meio da informação que nos desenvolvemos, que temos a possibilidade de aprender, argumentar, opinar. Essa prática deve iniciar ainda quando criança, é algo que precisa virar rotina. Mas o que percebemos - enquanto profissionais que atuam em veículo de comunicação - é que muitas opiniões não vêm baseadas em leituras, mas sim em achismo.
Infelizmente ainda escutamos muitas vezes que não viu, não leu, não soube, algo que repetidamente tem sido publicado. Agimos sempre com credibilidade, colocando em destaque assuntos que refletem na vida das pessoas, muitas vezes com olhares diferentes sobre o mesmo assunto, colocando os dois lados para que a opinião seja de quem lê e não do veículo. As informações são passadas assim como elas são.
O que divulgamos no dia a dia nos enriquece para podermos escolher os políticos que nos representarão. Fazemos nossa parte, assim como é a missão dos veículos de comunicação em geral, mas as pessoas também precisam fazer a parte delas. Isso quer dizer buscar a informação da forma mais ampla, não apenas direcionada. Absorver conteúdo, pois em qualquer editoria podemos levar aprendizados.
É tanta responsabilidade que hoje já há um movimento que sustenta a ideia de que os veículos impressos devem voltar a ganhar força em meio ao digital. A internet banalizou as informações, nos carrega de tanto conteúdo inútil que não dão espaço para notícias que são realmente relevantes. Além disso, muitas vezes não se sabe em quem acreditar, em meio a tantos compartilhamentos errados.
Precisamos ficar atentos às informações, tanto às novas como também relembrar os acontecimentos. Ano que vem é ano de política, ano que pode ser transformador para nossa realidade local. Nessa época todos adoram criticar, falar mal, mas vemos que muitos argumentos sem fundamentos, que caem na mesmice. Isso porque falta essa base, essa formação crítica sobre o que acontece à nossa volta. Impacta diretamente nosso dia a dia, mas muitas vezes a preocupação fica em saber o que fulano ou fulana estão usando, os lugares em que estão frequentando. Situação que comprovadamente tem gerado depressão nessa nova geração. É preciso repensar nossas atitudes porque nosso futuro depende delas. Segundo o escritor britânico Arthur Ignatius Conan Doyle, é um erro terrível teorizar antes de termos informação.

2592 visitas






Sua Opinião