VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Terça-feira | 20 de Outubro de 2020 06:22
Terça-feira | 20 de Outubro de 2020 06:22
VERSÃO IMPRESSA
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Vídeo de menina chorando por não ter tchau correspondido pela PM viraliza nas redes sociais

Uma das profissões que mais chama a atenção das crianças são as atividades relacionadas à segurança pública, especialmente de polícia e bombeiro.

Por: Caroline Paulart

Uma das profissões que mais chama a atenção das crianças são as atividades relacionadas à segurança pública, especialmente de polícia e bombeiro. Sejam pela autoridade que impõem, pelos carros que dispõem de dispositivos diferenciados, como giroflex e sirenes, escadas Magirus, ou pelo trabalho em si, que envolve “prender bandidos” e apagar incêndios.

Por causa dessa admiração das crianças pelos profissionais, um vídeo chamou muita atenção na internet no final do mês de setembro. Kysilla Mayara é mãe da pequena Esther Mayara, de 03 anos, que é uma grande fã da Polícia Militar. Elas são naturais de Campo Largo, mas há alguns meses moram no Bairro Alto, em Curitiba, próximo a um módulo policial. “A Esther adora ver os carros dos policiais e também sempre cumprimenta eles. Tudo começou muito repentinamente, quando ela perguntou o que era aquele carro e nós explicamos. Então ela deu ‘tchau’ e eles corresponderam. Desde então, sempre que ela vê um carro da Polícia Militar, sempre dá ‘tchau’ para eles e eles correspondem”, conta a mãe.

Porém, certo dia a Esther deu um ‘tchauzinho’ e a equipe não viu, o que foi suficiente para que ela ficasse bastante magoada com a situação. “Ela ainda é muito pequena, então não entendeu que eles estavam em operação. Eu gravei o chorinho dela porque estava muito sentida, e viralizou na internet. Muita gente começou a marcar amigos policiais na publicação, foi quando tivemos a oportunidade de conhecer a Cabo Danyelle, em Campo Largo”, relembra.
A família sempre vem para Campo Largo, então puderam visitar a Patrulha Comercial da Polícia Militar, que fica na Praça da Matriz e formaram uma grande amizade com a Cabo Danyelle. “É uma alegria ver que as crianças têm esse carinho pela Polícia Militar, demonstra o reconhecimento pelo nosso trabalho”, declarou a Cabo Danyelle.

“Quando ela conheceu ficou muito feliz, apertou o giroflex, deu muita risada, pode entrar na viatura e conseguiu se soltar, apesar de no início ficar tímida. Eu fico muito feliz com essa admiração que ela tem pela Polícia Militar porque é algo muito particular dela, não é nada que nós forçamos, é algo natural, que é correspondido com muito respeito pela corporação. É uma amizade muito bonita e sincera”, finaliza.

Todos são bem-vindos
A Folha já apresentou várias histórias de crianças que admiram a Polícia Militar, por isso, conversamos com o Capitão Paulo, comandante do 3ª Cia do 17º Batalhão da Polícia Militar do Estado do Paraná, em Campo Largo, sobre como é a relação entre a corporação e as crianças. “É comum quando uma viatura está em patrulhamento, crianças passarem olhando, dando tchau,  alguns pedem para tirar foto. Também recebemos várias crianças que vêm até a Cia e pedem para tirar fotos com viaturas e para realizarem trabalhos escolares. O Batalhão da Polícia Militar do 17º tem sua Sede em São José dos Pinhais, é possível sim conhecer, porém teria que ter um contato prévio com o setor de Comunicação da Polícia Militar. A nossa sede aqui na 3ª Cia sempre recebe de braços abertos  pais e crianças que têm apreço pela corporação.”

O Capitão diz ainda que é sempre muito gratificante ter o trabalho reconhecido e pensa que se as crianças gostam da Polícia, provavelmente esse incentivo vem da família também, que confia em seu trabalho.  “Esse papel da Polícia Amiga é de extrema importância ao combate ao crime e integração  da polícia com a população, pois a segurança pública é dever do Estado e responsabilidade de todos. Quanto às crianças é bom que vejam o policial como amigo, pois em situações que necessitem,  como em casos simples ou de se perderem dos seus responsáveis, verão no policial uma figura de confiança”, finaliza.

 

1943 visitas






Sua Opinião





Últimas Notícias