VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Quarta-feira | 21 de Outubro de 2020 15:17
Quarta-feira | 21 de Outubro de 2020 15:17
VERSÃO IMPRESSA
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Um elefante branco que hoje salva vidas dos contaminados com Covid-19

A capelã Érika Checan comemora 30 anos de Ministério e para celebrar esta data fez algumas lives com líderes com os quais mais tempo conviveu neste período e pelos quais tem uma gratidão por tudo que contribuíram.

Por: Danielli Artigas de Oliveira

A capelã Érika Checan comemora 30 anos de Ministério e para celebrar esta data fez algumas lives com líderes com os quais mais tempo conviveu neste período e pelos quais tem uma gratidão por tudo que contribuíram. O diretor do Hospital do Rocio, Luiz Ernesto Wendler, foi o entrevistado na sexta-feira (28) e contou um pouco da sua história, sendo valorizado pela Érika como um homem visionário.

Durante a live chamou atenção o espírito empreendedor do Dr. Luiz como também de seu sócio Dr. Carlos Müller, mas principalmente o fato de que por muitas vezes prefeitos e secretários de Saúde desencorajavam a ousadia de construir tantos leitos de UTI assim como tem o novo hospital. Frisou que todos diziam que construir 200 leitos de UTI seria um “elefante branco”, que era um absurdo. Mas hoje eles se orgulham de que hoje são estes leitos que estão salvando vítimas da Covid-19. Uma estrutura que poucas cidades têm e que tornam o Rocio uma referência neste tratamento, como em tantos outros.

Dr. Luiz detalha que o antigo hospital – no Centro - já estava sempre lotado, com 55 leitos de UTI, e no projeto atual queriam poder atender a demanda que já não conseguiam mais. Solicitaram ao arquiteto um projeto com número bem maior de leitos, enfermarias e um grande auditório. Secretários municipais e do Estado na época falavam que nunca teria tanta gente para ocupar os leitos. “Os leitos de UTI que pareciam absurdos hoje são os leitos que salvam a Covid-19. É o maior número de leitos destinado à Covid. Não existe um hospital que tenha tantos leitos destinado à Covid”, declara Dr. Luiz. “Já era Deus agindo naquela época do projeto do hospital”, enfatiza ele durante a live com a Érika. Ainda comenta que o hospital grande, que parecia exagerado e um exibicionismo, é um hospital com foco principal no SUS e com esses resultados na Covid fica super satisfeito e orgulhoso. “Tudo isso me deixa muito feliz”, revela.

O trabalho realizado pela Érika foi valorizado por ele, que enalteceu a forma com que ela se dedica a todos, sem distinção, como também pelo fato de saber abençoar, cantar e louvar. “Uma pessoa que consegue ser agradável a todos sem nenhum tipo de preconceito, todas as Igrejas cantam juntas. Esse marco que você teve nunca será apagado. É uma pessoa que sabe consolar as pessoas que estão com o lado espiritual completamente baixo, familiares desesperados e chega com as palavras certas”, agradeceu e parabenizou em nome do

Hospital.
Érika lembra que ser capelã na área da Saúde era um sonho para ela, que começou a ser realizado assim que foi convidada pelo Pastor Paschoal para iniciar o trabalho no Rocio. O convite veio logo depois da transição do Hospital para a nova estrutura, após a chuva de granizo de 2014, um ano muito difícil para o Hospital e a diretoria viu a necessidade de fazer algo a mais. No ano seguinte foi lançada a Elo Capelania e os resultados na Saúde, com um lado mais espiritual, têm sido muito positivos. Não apenas os pacientes se beneficiam, mas também os familiares e os profissionais envolvidos. Um lado mais humano que se sobressai.

O grande auditório do hospital também abraça a causa. Criado para receber eventos médicos, hoje é por muitas vezes utilizado para reunir profissionais e convidados para celebrar e orar. À frente disso, Érika tem realizado um trabalho notável e agregador, sendo mais um fator diferenciado no serviço prestado ali em Saúde.

A live completa pode ser conferida no Instagram @erika.checan

466 visitas






Sua Opinião