VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Terça-feira | 20 de Outubro de 2020 06:13
Terça-feira | 20 de Outubro de 2020 06:13
VERSÃO IMPRESSA
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Reinventar formas de atendimento foi essencial para barbearias durante a pandemia

Embora o impacto maior do fechamento dos estabelecimentos comerciais já tenha passado, a população ainda precisa conviver com um inimigo invisível, que é a Covid-19

Por: Caroline Paulart

Embora o impacto maior do fechamento dos estabelecimentos comerciais já tenha passado, a população ainda precisa conviver com um inimigo invisível, que é a Covid-19. Por isso, os estabelecimentos comerciais precisam estar atentos a todas as medidas necessárias para garantir a segurança dos clientes, além de oferecer um serviço de qualidade. Entretanto, no início da pandemia, muitas barbearias e salões acabaram enfrentando algumas dificuldades e obstáculos pela necessidade da aproximação do cliente para conseguir realizar um serviço bem feito e também a obrigação de fechar as suas portas por conta da quarentena restritiva..

Em alguns levantamentos feitos no Brasil, de acordo com o que foi divulgado pelo Uol Economia, o setor chegou a perder 57% do faturamento por conta da pandemia da Covid-19. Entretanto, reinventar formas de atendimento foi necessário, e isso fez com que muitos estabelecimentos conseguissem, ainda que em meio às incertezas do momento, faturar e manter o quadro de colaboradores, como na barbearia de Diego Gadotti, empresário há quatro anos na área e que nunca havia enfrentado um momento tão desafiador quanto esse.

“Uma das formas que nós encontramos foi o atendimento domiciliar, que foi o Barber in the House, quando a recepção fazia o agendamento e o encaminhamento da equipe para a casa do cliente. Nós íamos todos equipados para o atendimento, garantindo toda a segurança do nosso cliente, para oferecer um serviço de qualidade e que não o colocasse em risco. No início muitos seguraram por um tempo a necessidade de cortar o cabelo ou ir fazer a barba.

Porém, ainda que as pessoas ficassem em casa, muitos dos homens precisavam participar de videoconferências, por exemplo, por isso precisavam manter a boa aparência. Além disso, ela também contribui para o bem-estar e autoestima masculina.”

A barbearia que precisou ficar fechada por 15 dias em um período e mais 15 dias em outro, então, conseguiu essa opção de faturamento, que embora não tenha suprido todo o lucro do período em uma situação sem pandemia, já foi suficiente para conseguir manter o estabelecimento.

“Se tivesse necessidade de ficar fechado por mais tempo nós iríamos trabalhar com vouchers de desconto e venda antecipada, mas não foi necessário, pois tudo acabou voltando. Os cuidados no nosso estabelecimento são o máximo possível para garantir um atendimento completo e seguro para o cliente. Nós trabalhamos com espaçamento na agenda para evitar aglomerações, mantemos o ambiente bem limpo e estamos sempre esterilizando todos os itens e móveis do local, aferimos a temperatura assim que o cliente chega e dispomos de álcool em gel. Essa é uma nova forma de trabalhar, precisamos transformar as dificuldades em oportunidades”, finaliza.

613 visitas






Sua Opinião





Últimas Notícias