VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Terça-feira | 20 de Outubro de 2020 05:25
Terça-feira | 20 de Outubro de 2020 05:25
VERSÃO IMPRESSA
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Gabriela Tardivo, a Garota de Ouro, brilha nas categorias de base

Ela chegou a vencer em categorias acima da sua idade e destaca-se também pela dedicação nos treinos e competições

Por: Caroline Paulart

A campo-larguense Gabriela de Freitas Tardivo é chamada pelos amigos do Instituto Paranaense de Esportes e Cultura (IPEC) em Campo Largo, onde mora, e em Londrina, sede do projeto, de Menina de Ouro pelas recorrentes conquistas no atletismo. Nascida a 12 de abril de 2004, ela acumula medalhas no Sub-16, Sub-18 e até Sub-20.

“Eu tinha 15 anos no ano passado e ganhei os 3.000m no Campeonato Brasileiro Caixa Sub-18, em Porto Alegre. Foi uma vitória muito especial porque venci na categoria acima, enfrentando adversárias mais velhas”, disse a atleta, que, segundo Gilberto Miranda, gestor do Projeto Londrina Atletismo, “se destaca pela entrega e dedicação aos treinos e às competições”.

Orientada pelo treinador Cristiano Ribeiro, em Campo Largo, Gabriela sempre gostou de esportes. “Eu jogava futebol, com um time de meninos. Chegamos a ganhar vários campeonatos regionais. Meu objetivo é disputar uma Olimpíada.”

Gabriela começou no atletismo, influenciada pela família. “Comecei a correr sem compromisso com meu pai e minha irmã no Parque Barigui, em Curitiba. Minha mãe também corre. E acabei indo naturalmente para o esporte”, lembrou Gabriela.

Gilberto Miranda diz que a corredora é muito focada. “É disciplinada quanto à programação de treinamentos, totalmente focada nos seus objetivos da busca de resultados. Ela é muito tímida, mas conquista e cativa às pessoas pelo seu sorriso e carinho. Ainda se abala um pouco quando as marcas não saem como planejado”, afirmou Gilberto.

Entre os títulos de Gabriela Tardivo estão o de campeã brasileira sub-16 nos 1.000 m com obstáculos e nos 1.000 m, além de ser nomeada a melhor atleta da competição, em 2018, em Fortaleza (CE). Ganhou ouro nos 3.000 m e prata nos 2.000 m com obstáculos no Brasileiro Sub-18, em 2019, em Porto Alegre (RS).

Nos 1.000 m com obstáculos Gabriela quebrou o recorde brasileiro da categoria Sub-16, no ano passado, na capital cearense, com 3:13.22. A marca anterior era de Leydiane Lopes Ramos, com 3:13.35, desde 2015.

Além dos títulos nos Campeonato Brasileiros, Gabriela tem outras medalhas. Foi ouro nos 3.000 m nos Jogos Escolares da Juventude de Timbó, representando o Colégio Estadual Pedro II, em 2019, e ganhou ouro no Sul-Americano Escolar em 2018.

Na Copa Brasil Caixa de Cross Country Sub-16 de 2019, disputada em São Paulo, Gabriela venceu os 4 km em 15:32. Em 2020, ela encarou o desafio de correr os 6 km sub-20, terminando em segundo lugar, com 23:36. Acabou se qualificando para o Pan-Americano de Cross de Victoria, no Canadá, onde ficou em 17º lugar, colocação muito honrosa para uma corredora ainda de 15 anos.

292 visitas






Sua Opinião





Últimas Notícias