VERSÃO IMPRESSA
anteriores
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Terça-feira | 20 de Outubro de 2020 05:05
Terça-feira | 20 de Outubro de 2020 05:05
VERSÃO IMPRESSA
EM CAMPO LARGO 15º | 25º

Campo-larguense assina contrato profissional com o Prudentópolis F.C.

No início da semana, o jovem campo-larguense Daniel Legroski viveu um dos momentos mais felizes para quem deseja seguir a carreira de jogador de futebol: a assinatura com um clube profissional.

Por: Caroline Paulart

No início da semana, o jovem campo-larguense Daniel Legroski viveu um dos momentos mais felizes para quem deseja seguir a carreira de jogador de futebol: a assinatura com um clube profissional. Pelo Prudentópolis Futebol Clube, irá jogar a divisão de acesso do Campeonato Paranaense, iniciando já neste próximo domingo (27), contra o Azuriz. O objetivo é levar o Prudentópolis F.C. para a Série A do Campeonato Paranaense em 2021, jogar contra os grandes clubes do Paraná e, quem sabe, levar a taça para casa.

À Folha de Campo Largo, Daniel contou que a paixão pelo futebol começou com o pai, Dirceu, e que ele abraçou e começou a trilhar na busca pelo sonho em ser jogador desde a infância. “Comecei a jogar aos 08 anos no Internacional e passei pela Escolinha do Coxa em Campo Largo. Tive a oportunidade de jogar também pelo J Malucelli, em Curitiba, e pelo Rio Branco, de Paranaguá, participando de campeonatos como Paranaense Sub 15, Sub 17 e Sub 19. Agora estou entrando nessa fase tão esperada, que veio diante de muito esforço e paciência, que é o profissional.”

O zagueiro conta que em 2019 sofreu uma lesão na tíbia e no tornozelo, que o deixou fora dos gramados por oito meses. “Foi um momento de superação e crescimento, onde além da superação física, também precisei trabalhar muito meu psicológico e hoje estou muito mais forte para vencer os desafios que poderão surgir no meu caminho”, revela.

Além de jogador, Daniel também dá muita ênfase nos estudos, tendo cursado um ano de Direito e agora estuda Negócios, na modalidade EAD, por conta da sua rotina de treinos. “Os estudos são fundamentais para qualquer pessoa e eu luto muito para quebrar esse estereótipo que existe no Brasil que o jogador não estuda. Pelo contrário, é importante que o jogador seja um exemplo para as gerações que acompanham a sua carreira e o admiram, especialmente as crianças e adolescentes. Se eu pudesse deixar um conselho para quem sonha em ser jogador seria persistência, paciência, muito trabalho e estudo”, finaliza.  

 

1846 visitas






Sua Opinião





Últimas Notícias