Sabado às 15 de Junho de 2024 às 07:15:12
Saúde

UPA de Campo Largo atendeu mais de 700 pessoas em apenas um dia

Segundas-feiras são, usualmente, os dias de maior procura por atendimento na Unidade de Pronto Atendimento Attilio de Almeida Barbosa Júnior (UPA 24h).

UPA de Campo Largo atendeu mais de 700 pessoas em apenas um dia

Segundas-feiras são, usualmente, os dias de maior procura por atendimento na Unidade de Pronto Atendimento Attilio de Almeida Barbosa Júnior (UPA 24h). Porém, o plantão da última segunda-feira (22) registrou número recorde de atendimentos feitos em apenas um dia. Segundo dados da Secretaria de Saúde de Campo Largo, passaram pelo local 703 pessoas, sendo 202 crianças atendidas na pediatria, 383 adultos atendidos pelos médicos, e o número restante (118) é de atendimento multiprofissional (raio-x, exames, enfermagem, teste de Covid, entre outros). Tudo isso com um tempo de espera que não ultrapassou quatro horas.

Nas últimas semanas, a UPA vem registrando alta demanda de atendimento, mesmo movimento que sente Curitiba e toda a Região Metropolitana (RMC). As causas estão relacionadas à mudança de clima, a quadros respiratórios e diagnósticos de Dengue. Outra dificuldade atual da unidade é encaminhar via Central de Leitos (um trabalho conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde) os casos que necessitam de transferência para hospitais de referência, pelo fato de os hospitais estarem cheios.

Essa situação do início desta semana, na comparação com as demais segundas-feiras do mês (15/04 - 619, 08/04 - 561 e 01/04 - 540), revela um aumento de 23% na procura. O movimento da UPA é monitorado diariamente pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e, especialmente na última segunda-feira, demonstrou que tanto o protocolo de Classificação de Risco quanto a escala atual completa do quadro de médicos (nove médicos durante o dia, sete médicos à noite e seis na madrugada, como estava no dia 22/04) estão dando vazão ao aumento exponencial da demanda.

“De longe esta segunda-feira, 22 de abril, foi atípica, com o cenário mais movimentado que tivemos em Campo Largo em anos. Vimos que algumas UPAs de Curitiba e da RMC tiveram alta procura ontem também, algumas chegaram a sete, oito horas de espera. Então compartilhamos desse cenário com outros municípios e só posso agradecer nossos profissionais, diretores, pela dedicação aos campo-larguenses”, afirmou a secretária de Saúde, Danielle Fedalto.

Ainda segundo ela, mais uma estratégia da SMS é que, na próxima terça-feira (30), haverá chamamento de médicos para compor a escala de plantão da UPA. Já a diretora de Urgência e Emergência da UPA, a enfermeira Andréa Fernandes Depieri, reforça que a equipe segue alerta e preparada. E destaca o funcionamento da unidade: “Todos os pacientes passam inicialmente por triagem com enfermeiros para avaliação do risco e prioridade de atendimento. Nessa rotina, os que apresentam menor gravidade estão sujeitos a maior tempo de espera. A maioria dos casos atendidos na UPA são demorados porque se tratam de urgência e emergência”.

A Prefeitura de Campo Largo solicita que a população busque por atendimentos nas Unidades Básicas de Saúde mais próximas de suas casas, nos casos que não são de urgência e emergência. E se mantém a recomendação da “etiqueta respiratória” - uso de máscaras e demais práticas de prevenção - quando apresentar sintomas respiratórios, especialmente nesse período de mudanças típicas de temperatura.